sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Feliz Ano Novo


Um ano de 2011 cheio de sorrisos e descobertas fantásticas é o que desejo para mim e para todos!
João Diogo, 17 meses e uns quantos dias

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Autonomia

Ontem comeu pela primeira vez uma banana esmagada pela mão dele. Claro que a colher foi dezenas de vezes à boca, umas mais vazias que outras, mas acabou por comer tudinho. E sem desperdícios relevantes. Muito bem João!

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Ainda da festa de Natal da creche

Estava sentado à minha frente um miúdo que olhava para o Pai Natal sentado no seu trono a distribuir prendas. De repente, do alto dos seus 5 anos (estimados, que ue não o conheço), sai-se com esta: "Vê-se logo que aquele não é o Pai Natal porque é uma menina e a barriga é porque está grávida!"

Ora bem... o Pai Natal da festa era muito mal enjeitadinho. Muito mal mesmo. Uma barriga que não lembra ao diabo e que estava tão mal posta que nem sei como se lembraram daquilo. Por isso alguém tem que explicar urgentemente a esta criança de 5 anos que uma grávida é muito mais bonita que aquele Pai Natal e que tem uma barriga muito mais fashion que aquela. Pode ser? A gerência e todas as ex-grávidas, grávidas actuais e futuras agradecem.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Pinheiro de Natal - parte 2

E ao fim de 26 dias de indiferença o nosso pinheiro de Natal foi vandalizado pelo mais pequeno lá de casa. Voaram umas quantas bolas e umas quantas estrelas e ele achou imensa graça. Será que está a tentar passar a mensagem de que o Natal já passou e ele quer devolta a sala toda para brincar???

[sala que está cheia de prendas às quais ele não ligou absolutamente nada...]

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Feliz Natal!


Parabéns papá!

O João gosta muito do pai que hoje faz anos, mas há uma parte especifica da qual ele gosta mais: o nariz. O pai não é particularmente narigudo, mas o João adora fingir que vai dar um beijinho do nariz do pai e prega-lhe uma ferradela. Como o pai faz muito barulho a reclamar ele adora e não se cansa. E o pai deixa. E ele fica feliz da vida.

(E o pai depois massaja o nariz tal é a força com que ele morde!)

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Pinheiro de Natal

O nosso pinheiro foi enfeitado no dia 1 de Dezembro. A reacção incial foi de estranheza: "Ora querem ver que plantaram esta coisa que ainda por cima é verde como a relva aqui na nossa sala??". Depois viu uns bonecos de pano pendurados que representam o presépio e lá vai ele tentar pendurar os seus peluches na árvore. Mas foi só no primeiro dia. Nos dias seguinte lá foi ele uma ou outra vez pôr a mão numa bola ou numa luz. Mas é mesmo muito raro. Quando está na cadeira da papa instalada mesmo ao pé do pinheiro lá se lembra de apontar para as luzes, mas também raramente. Existe uma relação de desprezo do o João para com pinheiro (o pinheiro também não liga muito ao João, para dizer a verdade). E tudo porque é verde, tal e qual a relva. Por isso ele prefere fazer de conta que não está lá. Já viram a nossa sorte?

Nas vésperas do Natal...

Ontem foi um dia cheio... pediatra e festa de Natal numa só tarde.

Uma vez que a febre não dava tréguas (mesmo não sendo muito alta) resolvemos levá-lo ao pediatra. O meu filho engana todos muito bem, até o pediatra. Mal lá chegamos diz o Dr. P.: "Isso não é nada! Vê-se logo na cara dele que isso é alguma coisa vírica e que passa em três dias... já passaram 3 dias?". Mas mal o auscultou começou a dizer: "João tu estás uma desgraça! O que andaste a fazer? Isto está bem pior do que eu pensava!". Claro que engana todos... ele corria e metia-se com todos na sala de espera. Tem ar de tudo menos de doente! Agora começou a saga dos medicamentos: antibiótico, expectorante, Celestone, nebulizações com Pulmicort, Ben-u-ron caso persista a febre (mas desde ontem à tarde que já não tem). E se há coisa que ele não toma são os xaropes... mais de metade ele deita fora. E custa-me tanto dar-lhe o da meia-noite: ele chora desalmadamente e tem ataques de tosse incontrolaveis por acordar aquela hora :(

Depois de sair do pediatra já eram quase 4 horas da tarde e ele ainda não tinha dormido. Deixei-o dormir uma hora e levei-o ao sitio onde iria ser a Festa de Natal. Tinha decidido que não ia, mas a educadora teve a gentileza de me ligar dizendo que era uma pena o João não participar, não ficar com esta recordação (só se for em foto, porque lembrar-se? Não me parece!), etc, etc. Como ela insistiu tanto e foi tão amorosa lá o levei. Mas como só tinha dormido uma hora estava muito mole e rabugento. Esteve o tempo ao colo da sua adorada auxiliar. À parte disso, a festa estava gira. Eles foram vestidos de rato Mickey e as meninas de Minnie e estavam impecaveis. Lá estavam eles no palco ao som da música mas sem grande noção do motivo por qual estavam lá. Eles e todos com menos de três anos... Acho que estas coisas são mais para os pais que para os miúdos, mas enfim.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Preocupações de mãe 2

Deverei preocupar-me ou não por o João não ligar nenhum a todos os presentes que já recebeu este Natal? Dão-lhe o embrulho para a mão e ele pousa-o ou devolve. Acho que ainda não se apercebeu que ali dentro está mais um brinquedo ou livro. Quando eu abro aí sim, brinca com o que sai do embrulho. Só assim se explica que os presentes dele que estão (por falta de espaço) debaixo da árvore de Natal estejam intactos.

[Pergunta de rétorica! Não devia era ter comprado presentes... afinal ele não lhes liga nenhuma! Quer-me parecer que estes presentes de antal se vão converter em um presente novo todos os meses...]

17 meses

Parabéns por mais um mês meu amor grande!

Acho que a partir de agora vou deixar de contar os teus meses. Para o mês que vem tens ano e meio e acho que vai ser isso que vais ter até fazeres dois (Xiiii! Dois??). É que me baralho e tenho que fazer muitas contas quando me perguntam quantos meses tens... Ano e meio é mais fácil.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Brincadeira da semana

Correr atrás dele (ou fingir que corremos) e dizer que o vamos apanhar. Foge de nós e ri-se que nem um perdido. Encosta-se num canto qualquer à espera que o apanhemos com aquele sorriso lindo que só apetece morder. E quanto mais tempo demorarmos a lá chegar mais gira é a brincadeira. Uns tontos, é o que nós somos.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Preocupações de mãe

Deverei ou não ficar preocupada quando às vezes ralho com ele, ele finge que não ouve durante o ralhete e no fim vem dar-me um beijo?

Eu bem digo que não me amolece: "Não João, não penses que enganas a mãe. A mãe está zangada na mesma!", mas a verdade é que tem uma piada!

Prendas de Natal

Quem me conhece sabe que eu não compro prendas por comprar. Gosto de adequar o que compro a quem vou oferecer, penso no que vou comprar com calma e fico danada quando não encontro uma coisa que idealizei para oferecer.

E por isso mesmo fiquei muito feliz quando este domingo o meu pequeno grande amigo P veio ter comigo e me disse: "M gostei muito da minha prenda. E tu T, gostaste da tua?". "Gostei!" responde o irmão. Encheram-me o coração! Feliz Natal meus queridos!


(Coração que estava partido por uma tosse irritante do João que não lhe dava tréguas um segundo, que o fazia vomitar tudo o que comia e que lhe deu alguma febre... felizmente hoje já está melhor e a libertar a expectoração toda)

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Ritual diário

Quando tiro o João do carro para ir para casa ele pede-me insistentemente o porta chaves com as chaves de casa. Eu dou-lho para as mãos. Mal chegamos à porta do prédio ele dá-mo para eu a abrir. Depois de subirmos meia dúzia de escadas chega ao hall dos elevadores, pede para ir para o chão e pega novamente no porta-chaves. Verifica se as luzes de emergência ainda estão no sítio e entra no elevador. Acha piada ao chão diferente e bate com os pés no chão devagarinho (agora nós também o fazemos por piada e ele adora). Sai do elevador no nosso andar e dirige-se para a porta com a chave certa na mão. Tenta metê-la na fechadura e eu ajudo-o a abrir a porta. E lá entramos com o nosso bebé já tão crescido. É assim todos os dias e se nos esquecemos de alguma coisa lá está ele para nos lembrar.

Mas noutro dia sua excelência olhou para nós como quem diz "Foi muito bom, mas agora se me dão licença vou para casa e vocês podem ir à vossa vida." Vai daí que fecha (tenta) a porta com uma mãozita e a chave pendurada na outra. O pai assustou-se por a mãe deixar, mas a mãe já tinha um pé a postos para impedir: era só para ver até onde ele ia :-)

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Gostos não se discutem... ou às vezes sim!

Desde que lhe dei um bocadinho de fiambre - já nem sei quando nem porquê - que o elegeu como seu alimento preferido. O queijo passou para segundo lugar mas continua muito bem classificado. Esta manhã largou imediatamente o pedaço de queijo que comia mal viu o fiambre.

Também gosta muito destas bolachas:
Não pode ver o pacote em casa do avô ou a caixa onde as guardo em nossa casa: pede logo ou, se lhes chegar, traz-nos a caixa para lhe darmos uma.

A sopa? Também vai. Às vezes com uns desenhos animados a acompanhar outras nem disso precisa. A fruta marcha sempre e rapidinho, assim como a papa, os iogurtes e o pão. O leite só de manhã, à noite é muito raro conseguir que beba (já nem lhe dou, só quando jantou mal ou há algum tempo).
Comida mesmo... tem dias. Mas de um modo geral come bem arroz e massa (lá por casa não comemos muitas batatas...), ervilhas e alguma carne ou peixe. Estes últimos com mais dificuldade: às vezes parece que se enrola na boca e acaba por deitar fora.
Giro, giro foi vê-lo tentar comer um bocado de alface. Estranhou muito a textura, deu-lhe muitas voltas, colava-se à boca e às mãos. Tentou uma e outra e outra vez. Mas acabou por não comer.
Como diz o pediatra, a seu tempo comerá tudo e mais alguma coisa.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Do fim de semana: desfile de Pais Natal





(Xiiii! Tanto Pai Natal! Até havia cães Natal, cavalos Natal, motas Natal, etc.)


Do fim de semana: patos no Parque da Cidade!


sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Da creche

"Mãe, o João porta-se muito bem e é muito querido com os colegas, em especial com as meninas. Mas é teimoooooso! A quem é que ele sai?"

Só pode ser ao pai, que a mãe é um amor de pessoa (e talvez um bocadinho teimosa- mas quase nada - e de uma teimosia boa, claro está).

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

O senhor engenheiro

Ainda não vos contei sobre a fixação que o João tem sobre equipamentos de segurança. Em primeiro lugar, ele próprio é um equipamento de segurança. É bastante cauteloso para uma criança ainda tão pequena. Agarra-se quando acha que vai cair, pede ajuda para descer um degrau, etc. Às vezes, claro. Outras vai a andar e a olhar para trás e lá vai ele contra a porta ou a parede.
Mas voltando aos equipamentos de segurança, ele adora de paixão sinais que indiquem saídas de emergência, extintores, carretéis de mangueiras de incêndio, portas de segurança, tudo.
Noutro dia fomos à Swatch e a única coisa que o cativou foi o extintor e a respectiva sinalização. Na Swatch senhores, uma loja onde só há coisas coloridas e atractivas!
No fim de semana pasado fomos à oficina onde o pai trabalha e no meio de um espaço enorme com imensos carros bem giros e fora do vulgar de que é que o rapaz gostou? Do carretel da mangueira de incêncio... e não saía de perto.
Quando entra no nosso prédio, a primeira coisa que faz é olhar e apontar para os sinais de saída de emergência, um de cada lado dos elevadores. Todas as vezes que entra!
E podia continuar por aqui fora... gosta especialmente de toda a sinalização do El Corte Inglés, mas também dos shoppings em geral.
Na Swatch as meninas (simpatiquissimas por sinal) já o tratavam por "Senhor engenheiro, veio fazer a inspecção de segurança?".

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Leopoldina

Depois de ter lido que a minha amiga tinha comprado, resolvi comprar o CD da Leopoldina. Uma verdadeira surpresa. A maior parte das músicas são muito giras e até viciantes. O CD roda em contínuo no rádio do meu carro sempre que o João está (e às vezes quando não está, mas isso não é para dizer alto).

O João gosta particularmente da nova versão da "A Machadinha". Giro, giro, é vê-lo abanar-se (desculpem, dançar!) ao som desta música. É uma das nossas preferidas!

Para quem tiver curiosidade as músicas e os respectivos intérpretes são estas:

1 A Saia Da Carolina (Ana Moura)
2 Foi Na Loja Do Mestre André (The Legendary Tigerman)
3 Eu Perdi O Dó Da Minha Viola (Xutoe & Pontapés)
4 Vitinho (David Fonseca)
5 A Machadinha (Expensive Soul)
6 Fungágá Da Bicharada (Deolinda)
7 O Carro Do Meu Chefe (Tiago Bettencourt)
8 Rita (Rita Redshoes)
9 Era Uma Vez Um Cavalo (Pedro Abrunhosa)
10 Fui De Visita À Minha Tia A Marrocos (Gomo)
11 Tom Sawyer (Anaquim)
12 O Mundo Encantado Dos Brinquedos (Leopoldina)

O meu super-homem

Depois disto, ontem achava que era o super homem e queria pegar num garrafão de água cheio. Por abrir. E insistiu. E voltou a insitir. E não o largava. E ficou danado com o garrafão porque ele não se mexia. Mas ele só queria água... porquê garrafão? Porque é que és tão pesado? :)

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Estamos melhores, obrigada.

Depois de um fim de semana de (quase) clausura estamos melhores. O João está agora com alguma tosse, mas nada que uns fuminhos não resolvam. Espero eu, que sou uma rapariga optimista.

De resto... Itálicomuitas compras por fazer, pouco tempo para as fazer. Shoppings muito cheios e pouca paciência para lá andar nesta época. A chuva estraga a magia da baixa do Porto e das compras no comércio tradicional sob luzinhas coloridas e cheiro a castanhas assadas. Uma chatice, é o que é!

O Pai Natal é a Patrícia

E porque não vamos todos ajudá-la a fazer felizes algumas crianças que realmente precisam? Espreitem aqui e, caso possam, ajudem!

sábado, 4 de dezembro de 2010

E hoje...

... o pai e a mãe arrastam-se por casa com mal estar e vómitos. E o João? Esse só quer paródia! Ai!

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Ontem...

... às 3 da tarde o Avô já dizia: "Vou levar-te à creche! Tu não páras! Tens a certeza que estás doente? É que não parece nada!". E lá estiveram tarde fora na brincadeira. Sem vomitados e afins e com muitos risos e gritos de alegria. Comer é que quase nada, só bolachas. Nem o pão que adora! Hoje já foi para a creche. Antes de sair pediu pão e comeu uma bela papa de arroz. Está sem dúvida melhor!
Bom fim de semana!!

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

E chegou a gastro...

Ora bem, querem que eu comece por onde?
Pelo facto de ontem ter que o despir dos pés à cabeça em casa de uns tios da parte do pai (a mais de 120km de casa) porque fez um cocó medonho que sujou TUDO?
Ou pelo facto dele ao final da tarde vomitar o almoço e o lanche na cadeira do carro e que o vomitado se espalhou para sítios da cadeira (e possivelmente do carro) que eu nem sabia existirem?
Ou por ele ter que fazer uma viagem de uma hora apenas de camisola, kispo, fralda, meias, sapatos e o casaco do pai enrolado nas pernas já que todas as calças, bodys e colants suplentes já estavam sujos?
Ou por continuar com vómitos noite dentro, dormir mal, estar a ficar com tosse e agora estar em casa do avô no primeiro dia de férias da empregada lá de casa do avô (esta foi na mouche!)?
Vale-nos que para já não tem febre e consegue ainda assim ter momentos de muito boa disposição. Pena não querer comer nada, mas como diz o pediatra "Se não comer dois dias não morre, não insista". Siga, que amanhã já é outro dia!

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

sábado, 27 de novembro de 2010

Autonomia

O João deve pensar que já é autónomo. Ontem, em casa do Avô:

- levantou-se da sala
- foi até à cozinha
- abriu a porta da despensa
- pegou no garrafão de água que estava mais ou menos com 1/3 de água
- pegou no copo que estava na beira da mesa da cozinha
- dirigiu-se a mim esticando o copo numa mão e o garrafão noutra
- fez HmmmHmmm que neste caso significa "quero!" (e eu que adivinhe os diversos significados)

Daqui a nada abre o garrafão e despeja no copo!!!

(e eu a controlar a cena para ver o que ele ia fazer)

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Música

Já aqui há uns meses referi que a música California Gurls da Katy Perry e Snoop Dogg deixavam o João colado à televisão. Sempre pensei que ele gostasse devido ao videoclip ser tão colorido e atractivo para um miúdo pequeno (para os grandes aparentemente também é, mas isso é outra história!).

Fiquei por isso muito espantada quando no fim de semana passou uma outra música da Katy Perry no VH1 (não me perguntem qual por favor que eu sou péssima nisso!) e o rapaz veio em passo acelarado para a frente da televisão para ver. E o avô confirmou que já fez algumas vezes o mesmo quando está com ele. Será que afinal o crianço gosta mesmo é da voz da rapariga?

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Bata ou farda ou uniforme

Digam-me porque é que eu gasto rios de dinheiro para comprar três batas todas "xpto" com o logotipo do infantário e mais não sei o quê se no primeiro dia já se foram dois botões e mais poderiam ter ido a esta hora se eu não tivesse notado a tempo e tivesse cosido todos novamente.

[pausa para respirar]

TODOS. Cinco por bata a multiplicar por três batas. Lindo serão o de ontem, como podem imaginar.

(e o que eu gosto de coser botões.......not!)

terça-feira, 23 de novembro de 2010

E aos 16 meses ele...

... está lindo! (e que ninguém diga que não!!!).
... percebe TUDO o que lhe dizem.
... disfarça quando não quer perceber (se lhe estão a ralhar, claro está!).
... não diz mais palavras compreensiveis do que há dois meses atrás (fala mais mas ninguém percebe e continua viciado no "HmmmHmmm" para quase tudo).
... anda que se farta e já começa a correr (ai a minha vida!).
... adora música: música clássica, músicas infantis, música rock/pop, tudo.
... é capaz de ficar sossegado a ver um videoclip mas desenhos animados nem por isso (com excepção do Pocoyo que o sossega quando é preciso).
... adora ver aviões a passar (passam muitos na janela do avô) e segue-os até os perder de vista. E ai de nós se não os vemos... não se cansa de nos avisar enquanto não olhamos.
... continua alto e magro (ele não pára!)
... detesta vestir casacos mesmo quando lhe dizemos que é para ir à rua.
... não acha muita piada a gorros e chapéus (que chatice para ele porque eu acho que fica muito giro e vai ter que os usar quer queira quer não!)
... começou a usar bata na creche: está um crescido!
... gosta muito de ver livros mas prefere vê-los connosco do que sozinho.
... começa a testar os limites mas (para já) até corre bem.
... adora mexer em comandos de televisão e quando estraga (normalmente quando desliga ou muda de canal) devolve-nos o comando para arranjarmos o estrago.
... é beijoqueiro com as crianças mas com o adultos muito pouco. Dá beijinhos à mãe, alguns ao pai e muito poucos ao avô. Mais ninguém tem direito! (mas faz festinhas boas)
... adora levar o meu porta-chaves quando sai do carro e só mo devolve quando é preciso abrir as diversas portas do prédio e de casa. Depois parece o Linus do Snoopy a arrastar as chaves atrás dele pela casa até finalmente as deixar para ir tomar banho.
... dorme bem e come bem.
... e tantas outras coisas!
... já disse que é lindo? E que tem o sorriso mais lindo do mundo? E que faz o beicinho mais lindo do universo?

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

16 meses


De-li-ci-o-so

O meu filho é muito carinhoso com as outras crianças, em especial com as meninas. Muito mesmo. Demasiado talvez, "cola" provavelmente, já que a maior parte das coleguinhas da creche e a nossa amiguinha Matilde fogem dele. Ele gosta de lhes dar abracinhos e beijinhos. Às vezes são tão intensos que cai para cima delas :)

Mas ontem encontrou uma companheira à altura, a Mariana. A Mariana está a poucos dias de fazer 1 ano e foi lindo vê-los a inteagir. A última vez que a vimos ela ainda não teria 10 meses, o que fazia muita diferença para os 14 meses da altura do João. Desta vez as diferenças entre eles diminuiram e se um "dizia" mata, o outro dizia "esfola".

O João abraçava-se a ela aos beijos e ela puxava-o para também lhe dar umas beijocas. Lindo de se ver. Finalmente que o meu rapaz encontrou uma beijoqueira à sua altura. Acho que ainda vão ser muito amigos estes dois. O ar de malandros dos dois juntos indica que sim!

[E nós, mães exemplares, tiramos muitas fotografias para quando eles entrarem na adolescência os envergonharmos e quem sabe até fazer alguma chantagem ;) ]

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Esquisito, o rapaz

No fim de semana fiz bolo de iogurte. Fiz um bolo simples para caso o João nos visse comer e quisesse provar podia comer sem grandes hesitações. Viu-nos comer, aproximou-se com curiosidade e simplesmente recusou-se a provar.

Esta noite fiz pão brioche para o pequeno almoço e estava, modéstia à parte, divinal. Ele veio para o meu colo enquanto eu tomava o pequeno almoço e como sempre ofereci-lhe pão. Recusou-se a provar. No entanto a penúltima fatia de Panrico aberto há uma série de dias marchou com rapidez. Esquisitinho... ele até costuma experimentar tudo. Ou serei eu que não tenho grande jeito para a pastelaria?

[Mas o que ele gosta mesmo é pão da padaria. Quando o vou buscar ao fim da tarde já não sai de casa do avô sem um bocadinho de pão na mão para a viagem.]

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Impagável

Ontem cheguei a casa cedo. Para o jantar resolvi fazer douradas assadas no forno. Problema: onde manter o João quieto e seguro para conseguir fazer o jantar? Decidi que o melhor seria na cozinha, onde poderia ver o que estava a fazer. Mostrei-lhe os imanes do frigorifico que comprei expressamente para ele se entreter enquanto está na cozinha e ele lá ficou.

Entretanto liguei o forno que apitou. Asneira n.º 1: ter fornos com luz e que apitam. Obviamente ele ficou curioso e aproximou-se do forno. Fiz imediatamente a minha cara muito séria e avisei-o que não podia chegar perto do forno porque se podia queimar e fazer dói-dói. Não que ele saiba o que é isso, mas pela cara feia que faço deve adivinhar que é mau. Como ele insistia em esticar o dedo para tocar no vidro do forno agarrei-lhe o braço e voltei a explicar com o meu ar mais sério e mau que não podia. A partir daí o safado não fez mais nada senão testar-me e provocar-me. E eu que me aguente sem rir das investidas dele!

Não tocou no forno uma única vez, mas se vocês vissem a cara dele a passar na zona do forno e a olhar para mim com ar de quem "tu achas que eu vou mexer mas eu até estou a fazer de conta que nem estou nada interessado"... ou a correr para junto do forno quando me via ir à despensa buscar algo e a parar uns centímetros antes e olhar para a despensa a ver se o estou a ver (e se finjo que não estou recua).... ou a aproximar-se de dedo esticado e a olhar para o outro lado "tu não me estás a ver porque eu estou invisivel". E quando eu lhe lançava um olhar de má (não o avisei mais, bastava olhar com cara de má) ele corria para junto do frigorifico no outro lado da cozinha. Uma das vezes aproximou-se de mim e deu um abraço à minha perna, o trafulha.

Lindo de se ver. Difícil é manter o meu ar sério, porque aquele ar de patife derrete-me. Mas eu sou forte, eu consigo! E o meu ar durão e sério já começa a produzir alguns efeitos... nem sempre, é certo, mas lá chegaremos!

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Sapatos, sapatilhas, botas, galochas e afins

O João transpira muito. Muito mesmo. É normal ter a cabeça encharcada quando dorme ao nosso colo. Ou ficarmos com a nossa camisola molhada de ter a cabeça dele encostada enquanto dorme, principalmente num dia ligeiramente mais quente. E nem é preciso ser verão.

Mas onde ele transpira mais é nos pés. Sempre que chega a casa e lhe vou tirar os sapatos tem as meias húmidas ou mesmo molhadas. Já reparei que quando calça sapatos da Geox fica apenas com as meias ligeiramente húmidas. Quando calça de outras marcas fica com elas encharcadas. Ainda falta muito para o Verão e para andar com os pés ao ar?

Obviamente que já deixei de comprar Beppi ou outras marcas por muito giras que sejam as sapatilhas ou sapatos (e baratas/os). Até mesmo da Chicco. Quase todo o calçado dele é Geox porque temos a sorte de passar frequentemente num outlet que vende esta marca com descontos de 30% e 40%. Sempre ouvimos dizer muito bem e aproveitamos os descontos para comprar a primeira vez. Agora não queremos outra coisa. Tem cinco pares (dois em uso e três que lhe devem estar quase quase a servir) e vou continuar a comprar. São muito bons!

Mas agora contem-me lá uma coisa sobre galochas/botas de chuva. Como é que se calçam este tipo de botas a uma criança pequena? Queria comprar umas para o João mas não consigo que o pé dele assente no fundo da bota... até já experimentei calçá-lo de pé como me recomendaram na loja (para o pé assentar melhor), mas não resultou. Parece-me que o calcanhar não chega à base da bota. Alguma sugestão? É que eram óptimas para aqueles dias de sol em que esteve a chover e o chão e a relva estão molhadas... e porque são tão giras...

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

O meu filho pede-me para dormir!

À noite depois de vestirmos o pijama "duplo" vamos buscar uma chupeta e voltamos para o quarto dele. Ficamos às escuras com ele no meu colo (ou do pai) no mimo. De repente ele vira-se para o berço, aponta e faz "hmm, hmm". Deito-o, vira-se de barriga para baixo, empina o rabito, e adormece. Simples e eficaz. E que piada eu acho a ele pedir-me para o deitar!

(começou a fazer isto na semana passada)

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Alguns dos brinquedos preferidos







(Para nos lembrarmos um dia mais tarde)

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Aftas

Ontem vi que o João tinha duas aftas na boca. Só consegui ver duas junto aos lábios porque ele não abre a boca para me deixar ver mais para dentro. Mas a educadora "prometeu" que vai ter mais. Já tem duas meninas em casa por terem a boca cheia de aftas.

Jantou pouco e mal e o que comeu foi graças aos dvd's de música que pus a passar. Mas esteve bem disposto o tempo todo. Dormiu mais ou menos: um bocadinho choroso para adormecer e umas crises de choraminguisse que nem me fizeram levantar da cama porque nem davam tempo para isso. Levantei-me duas ou três vezes para ver se tinha febre: nada, felizmente!

Falei com o pediatra que me disse que ele provavelmente irá ter mais e não há nada que o possa evitar. Caso não tenha febre devo dar apenas um Ben-u-ron se reparar que ele tem dores. É muito pequeno para tentar colocar qualquer coisa para as aftas, disse-me que ele não deixaria (pudera, nem me deixa ver!). Se tiver febre, aí terei que o levar ao consultório para me receitar um medicamento apropriado.

Que chatice! Eu sei bem como se sofre com uma ou duas aftas... o que fará com muitas...

terça-feira, 9 de novembro de 2010

"Caiu a ficha"

De vez em quando, assim do nada, cai a ficha e eu penso: "Espera lá, este bebé que parece que nasceu ontem já anda aos chutos a uma bola?". Xiiiiiiii!

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Do futebol

Ontem lá em casa não havia uma criança mas sim duas. Para além do João havia o pai que ao intervalo já dizia entusiasmado: "Não sei se prefiro que ganhe por cinco para ser uma mão cheia ou por seis para ser meia dúzia." Foi por cinco e é uma pena ainda não termos ensinado o mais pequeno a gritar golo... senão ontem tinha sido uma festa :)

(a parte má foi ter os vizinhos de cima a celebrar efusivamente durante algum tempo o que não deixava o João adormecer)

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Em discurso directo


"Hmmmm... alguém sabe o número do S. Pedro para lhe pedir bom tempo para o fim de semana? Não? Alguém arranja?"
João, 15 meses

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Avô

O avô vai buscar o João todos os dias ao infantário porque o pai e a mãe só estão disponiveis por volta das 19h30. Ontem teve um almoço de amigos e atrasou-se a ir buscá-lo. Quando ainda estava a levar os amigos a casa (deviam ser 17h) ligou-me e brindou-me com a seguinte questão:
"Estou muito atrasado e já não consigo estar no infantário às cinco horas. Achas que ainda o posso ir buscar?"
" Não pai, agora só amanhã é que o devolvem... já passou da hora!" :D

(O infantário está aberto até às 19h, ele é que está habituado a ir buscá-lo cedinho para o João não passar tantas horas na creche)

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Em apenas cinco minutos

O João conseguiu

- partir um boião de fruta no chão da cozinha (apanhou um susto!)

- andar pela sala com uma colher na boca que tirou directamente da gaveta dos talheres da sala sem eu ver (ainda bem que apanhou uma colher e não uma faca e que não caiu com ela na boca).

Nem 30 olhos são suficientes para tomar conta deste rapaz... vai ser bonito, vai.

[Isto depois dele ter tomado duas vacinas e ter chorado baba e ranho, de eu não encontrar a chave do carro para o fechar depois de a tirar da ignição (!!), de ter recebido 4 cartas iguais do hospital onde fui operada para pagar 5,46€ que não devo, e do pai demorar tempos infinitos a chegar a casa... dias difíceis!]

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Fim de semana Lisboeta

Aproveitamos o fim de semana com mais um dia e uma hora, pegamos no avô, e rumamos a Lisboa. Foi bom, muito bom.

Sábado saímos de casa a tempo de almoçar um belo bacalhau em Arruda dos Vinhos, fizemos uma sesta já em Lisboa, e "aproveitamos" a chuva para ir até ao El Corte Inglés ver uma exposição de Legos (e não só). Jantamos com a tia que está temporariamente "de castigo" em Lisboa a estudar e o tio.

Domingo madrugamos (obviamente!) e depois do belo do pequeno almoço de hotel fomos até Belém. O João viu o Museu dos Coches durante os sonhos (é que dormiu desde antes de entrar até depois de sair!), mas nós gostamos. Os coches estão muito bem conservados. Não sei é como vai ser para os transportar para as novas instalações quando estiverem prontas. Aproveitem porque ao Domingo de manhã há uma série de Museus pelo país todo que têm entrada gratuita. Vejam aqui a lista.
Seguiu-se um passeio nos jardins de Belém e o belo do almoço. Depois de uma volta de carro para o João dormir um soninho tivemos direito a chocolate quente no Starbuck da Estação do Rossio e passeio pela Baixa ao final da tarde. O que eu gosto dessa zona de Lisboa! Cheirava a frio e castanhas. Muito bom. E tivemos muita sorte porque só choveu quando andavamos de carro.

Na segunda-feira rumamos a Coimbra. Almoço no restaurante Italiano junto ao Mondego e tarde de brincadeira no Portugal dos Pequeninos, um clássico da minha infância. Adormeceu estafado no regresso a casa. Querem ver como foi?














sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Fim de semana

Depois de planeado um fim de semana em grande em Lisboa até ao último detalhe surge o elemento surpresa: a chuva! Irra! E pelos vistos só na segunda feira é que vamos ver a cor do sol.

Aceitam-se sugestões sobre o que fazer com um bebé em Lisboa ou arredores em dias de chuva e trovoada (sim, trovoada também, obrigadinha!).

Agradece-se desde já toda e qualquer sugestão.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Post demasiado lamechas e babado e sem interesse para os estimados leitores

Fica tãããoooo lindo quando põe o telefone no ouvido para fazer de conta que está a falar. E quando não o põe direito dá-lhe uma volta para que fique direitinho.

E é tão giro quando carrega em qualquer botão da aparelhagem do nosso quarto e olha para a televisão achando que vai provocar nela algum efeito. Já que quando mexe no dvd ou box na sala algo se altera na televisão, ali também devia acontecer algo do género! Tão inocente :) (mas já procura a causa-efeito).

E quando lhe ponho a chupeta ao contrário? Lá vai ele com aquela mão gorducha pô-la direita (esta já faz há meses, mas tenho-me esquecido de registar). Tão castiço.

E quando entra no elevador, ri-se envergonhado para o espelho e diz "Olá!"? De-li-ci-o-so!

E a andar no meio de uma roda feita pelo pai, pela mãe, pelo avô e pelo tio? Vai do avô para o pai (que estão frente a frente), do pai para o avô, do avô para o pai, eu chamo e ele inclina-se para mim e à última da hora engana-me e vai para o pai novamente. E ri-se (rimo-nos) muito. Sim, já muda de direcção em andamento.

E tantas outras coisas... Inauguro aqui a série "Post demasiado lamechas e babado e sem interesse para os estimados leitores". A actualizar com frequência para ficar registado para a posteridade.

Sabemos que está a chegar o Natal...

... quando começamos a ver spots publicitários sobre bonecas e pistas de automóveis nos intervalos dos telejornais da noite.

(Ainda bem que o João, por este ano, está imune a isso! Pena que seja só este ano...)

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Lavar os dentes

Ver o João a lavar os dentes é um mimo!

No primeiro dia pusemo-lo em frente ao espelho do quarto de banho a ver a mãe lavar os dentes. Depois o pai. E depois tentamos que fosse a vez dele. Não deixou.

No segundo dia fizemos o mesmo. Também não correu muito bem.

No outro dia fomos lavar-lhe as mãos ao quarto de banho. Ele apanhou a escova que estava em cima do lavatório, meteu-a na boca e toca a abanar a mãozita como o pai e a mãe faziam nos dias anteriores. Um mimo!

(Fica tudo mal lavado, é certo. Mas é um bom princípio!)

terça-feira, 26 de outubro de 2010

TPC

Este fim de semana tivemos direito ao primeiro trabalho para casa do João. Foi mais um trabalho para casa para os pais do João, mas tudo bem. O objectivo era fazer algo alusivo ao Dia das Bruxas para decorar a entrada do infantário. Ora eu que não gosto nada destas coisas (adoro!), pus-me logo a imaginar tudo o que poderiamos fazer.
Acabamos por fazer um mobile para pendurar no candeeiro com aranhas e morcegos em cartolina preta, fantasmas em cartolina branca e abóboras de Halloween em cartolina branca pintadas de laranja pelo João com tinta própria para pintar com as mãos. Modéstica à parte ficou muito catita! E teve a participação do João... esta é que eu não estava a ver como ia acontecer, mas depois lá me lembrei destas tintas.
Senhoras educadoras: faz favor de lhe dar um lugar de destaque, sim?

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Concerto para bebés

Ontem fomos à Casa da Música ouvir um concerto "Primeiros Sons". Alguns instrumentos de corda e um grupo bem disposto de Catalães fizeram as delicias da criançada.

Estava mais gente do que eu estava à espera não permitindo que o espectáculo fosse tão interactivo como eu imaginava. Mas ainda assim gostamos. Junto a nós estava (por vezes) o Violoncelista que encantou o João. Dançou grande parte do tempo, mas não bateu palmas com o resto dos meninos no final de cada música... acha mais piada a bater palmas durante a música. Mais para o final (durou uma hora) começou a ficar sonolento. Tenho a sensação que estar habituado a ouvir o canal de música clássica Mezzo quando adormece com o Avô tem alguma coisa a ver com isso.

Resumindo: é um concerto aproveitado de forma diferente pelas diferentes idades que lá estavam (3 meses a 5 anos). Mas gostei e recomendo.

domingo, 24 de outubro de 2010

Gritos

O João apanhou o péssimo hábito de gritar (ou será guinchar?). Por tudo e por nada dá o seu grito de guerra. Em qualquer lado. Isso tira-me do sério. A sério. Eu detesto gritos. Alguma sugestão?

sábado, 23 de outubro de 2010

No dia em que fez 15 meses...

... foi tão lindo vê-lo dar tantos passinhos tão seguro de si próprio... sem que ninguém o chamasse ou incentivasse como já fazia desde o início da semana. Nada. Largou a mão da cadeira e foi. Andou. Tão giro!

Mas ainda é muito cauteloso, o rapaz! Olha, avalia, e decide se anda ou se gatinha. Excepto quando se entusiasma com alguma coisa, aí até se esquece que está a aprender a andar e vai a toda a velocidade.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Anteontem ao jantar

Enquanto nós jantavamos o João estava na sua cadeira da papa entretido a comer uns quadradinhos de queijo. Começou a ficar rabujento e dei-lhe uma colher para a mão para se distrair.
Começou a tentar apanhar o queijo com a colher, mas o diabo do queijo estava sempre a fugir. No entanto o João não deixa que levem a melhor: com uma mão pegou na colher, com a outra pegou no quadrado de queijo, pousou o queijo no sítio devido da colher e levou a boca. Mais nada!

(e penso que já está melhor, obrigada! De qualquer forma hoje temos a consulta dos 15 meses e já tiramos as dúvidas.)

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

E depois de um dia sem febre...

Esta noite voltou. Às 3 da manhã fui tapá-lo (os vossos bebés dormem tapadinhos toda a noite??) e achei que estava muito quente. Medi a temperatura e aí estava: 38,8º. E eu que pensei que ele já estava bem... Pus-lhe um supositório de Ben-u-Ron e fui brindada com um xixi que molhou body, babygrow, fraldário, pijama do pai, etc. Claro que tive que o mudar todo e acabou por acordar. Adormeceu com um biberão de leite.

Acordou novamente às 6h15 a chorar compulsivamente. Até vómitos lhe davam de tanto chorar. Não sei o que tinha, confesso. Febre não tinha. Levei-o para a sala, pu-lo à janela a ver as luzes e os carros e acabou por acalmar. Entretanto já eram 6h35 resolvi dar-lhe um biberão de leite para o ajudar a acalmar mais e quem sabe dormir. Pois sim. No fim do biberão parecia um rapaz novo. Brincava, falava, ria, tudo o que possam imaginar. Esteve a ver o Pocoyo, a desfolhar livros, a encaixar peças, a desfilar com o seu andador, etc. Às 6h45, repito. Hora dos adultos dormirem, claro está. A mãe esteve no primeiro turno (até às 7h15) e o pai no segundo (a partir dessa hora). Agora aposto que dorme um sono descansado no colo do avô. E o pai e a mãe trabalham... dentro do possível. É a vida!

(Só espero é que a febre não volte!)

6h45

Primeiros passinhos

Ontem o João deu os primeiros passinhos sózinho. Mas não anda, não podemos dizer isso. Dá apenas uns 3 ou 4 passinhos sózinho, e nem sempre. Só quando lhe interessa. Acho que vai ser difícil começar a caminhar porque ele não quer andar, quer correr. E isso não é fácil!

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Da reunião na creche - parte 2

A reunião começou com os pais todos sentados naquelas cadeiras minusculas de criança a olhar para a Directora do infantário que dava um (um não, três ou quatro!) raspanetes aos pais. Ou porque não levavam os medicamentos identificados e com a devida dosagem para as educadoras darem aos meninos. Ou porque os meninos chegam sistematicamente depois da hora estipulada por eles para os receber. Ou porque é preciso dar banho às crianças e trazer roupa e batas limpas de casa. Ou porque não podem trazer os meninos com febre ou doenças contagiosas para a creche porque contagiam os outros todos. Mas um raspanete a sério, a insistir sempre no mesmo. Eu, julgando que estava entre adultos, comecei a fazer a minha cara n.º 31 de quem estava a gostar pouco do assunto e que já se estava a passar.
Falar em dar banho às crianças nos dias de hoje? Mas alguém não dá? Não digo todos os dias, o João já adormeceu no carro ou no sofá sem banho e não foi por isso que o acordei ou vou acordar no futuro. E tudo o resto... são coisas básicas. Os atrasos ainda posso perceber, mas o resto?

Depois percebi que estes recados todos eram direccionados. A um pai e uma mãe. Um casal especifico que tem um menino que aos 18 meses pesa mais de 14kg. Um menino que chega sistematicamente atrasado porque a mãe (que não trabalha) é vista na zona a ver montras ou a deambular pela rua com o bebé ao colo. Um menino ao qual os pais se recusam dar supositórios Ben-u-ron de dosagem superior a 125mg (aconselhado apenas até aos 10kg)porque ele é muito pequenino. Um menino que passa dias sem ver água no corpo e que aparece com a mesma bata que usou na semana anterior. Um menino a quem a Directora já tirou algumas vezes a bata em dia de sol só para lavar. Um menino que, no berçário, levava na mochila para o lanche um Bolicao ou aparecia logo de manhã de pacote de batatas fritas Matutano na mão. Isto no berçário, com menos de 12 meses. Um menino que eu já vi sentado no separador central (não, não estava no passeio) de uma rua movimentada perto do infantário, enquanto a mãe procurava não sei o quê no saco. E já foi há uns meses, era bem pequeno.

E no fim disto tudo tenho pena daquela família. Porque das poucas vezes que falei com a mãe pareceu-me claramente que ela tinha um pequeno atraso mental real. E porque nesta reunião pareceu-me que o pai, que não conhecia, tinha um atraso mental mas daqueles que só nos apetece dar-lhe com um pau pela cabeça abaixo. E porque aquele menino corre riscos reais. E porque todos os meninos deviam ter pais conscientes que os protegessem. E porque não deveria ser a Directora da creche a deitar fora Bolicaos para o bebé não comer ou a lavar a bata ou a relembrar aos pais que devem dizer à educadora a dosagem e o horário em que o menino toma um medicamento. Lá em casa não somos perfeitos, mas há coisas básicas, não há?

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Da reunião na creche - parte 1

A primeira parte da reunião foi... já vos conto.

A segunda parte da reunião foi mais animada.

A educadora falou dos projectos que tinha para este ano, ainda muito básicos mas adequados à idade deles. Vão ser temas fundamentais como a alimentação, a higiene, os animais, etc.

Convidou os pais e avós a participarem nos trabalhos de casa com imaginação e a deslocarem-se à escola para contar uma história aos meninos ou fazer outra actividade com todos eles.

Disponibilizou-se para reunir com os pais sempre que entendessemos ser necessário. Outra coisa não seria de esperar.

Mostrou algumas fotografias dos meninos na sala. Quando apareceram as primeiras do João, ouvi três ou quatro pais ao meu lado dizerem: "Olha o João! EhEhEhEh!!". Não os ouvi fazer comentários sobre as outras crianças, apenas sobre as deles. Das duas uma: ou o meu filho é muito malandro e todos o conhecem, ou o meu é muito simpático e todos o conhecem. Eu, modéstia à parte, voto na segunda.

Depois mais em privado soube que ele anda sempre atrás das meninas... mas elas estão em maioria! São 8 para 4 meninos, atrás de quem é que ele ia andar?? Disseram-me que ele é muito carinhosos e passa a vida a tentar dar beijinhos e a fazer festinhas a todos os colegas e às educadoras. As colegas é que não gostam muito e passam a vida a fugir dele. Esquisitinhas! Também me disseram que deve começar a andar em breve. Volto a dizer: será?

O meu bebé lindo está doente

Sábado de tarde encostou-se no meu colo muito agarrado ao urso de peluche gigante. Devia ter adivinhado logo que havia qualquer coisa de errado. Ele não é menino de ficar sossegado no colo por muito tempo, muito menos aninhado. Mas ainda fomos comprar umas coisas ao shopping e jantamos por lá.
Adormeceu no carro, deitamo-lo e por volta das 23h acorda a chorar. Muito. Senti-o quente, medi a febre e lá estava: 38,9º. Ben-u-ron. Leite quente (que recusou). Nada o acalmou. Trouxe-o para a nossa cama e lá conseguiu dormir. Às 6h da manhã estava muito quente outra vez. Mais Ben-u-ron, desta vez sem sequer o acordar. Dormiu relativamente bem (nós é que não).
Ontem , durante o dia, foi tendo febres não muito altas. O que me alertou foi o facto dele estar muito choroso. O João não é assim, nem doente. Ele é geralmente bem disposto e malandro. Ontem só chorava. Decidi levá-lo ao médico. Tinha a garganta vermelha, muito mais vermelha que a da mãe (que está muito vermelha e que dói imenso). Devia doer-lhe muito a garganta. Fase dificil esta em que eles não se queixam... Antibiótico para mãe e filho. Ben-u-ron para as dores e a febre. E esperar que passe.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Manhãs babadas

Esta manhã, quando acordamos ouvimos o João a "falar" na cama dele. Fomos buscá-lo para a nossa para aqueles minutinhos de mimo antes de ser mesmo preciso levantarmo-nos. Em recompensa fomos brindados com uma sessão de beijinhos de bom dia cheios de baba e muuiito deliciosos. Com tal começo, o dia hoje só pode correr bem!

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Papá

O João passa a vida a dizer papá de uma forma deliciosa. O pai tinha ciúmes porque ele só dizia mamã... agora parece que já nem se lembra como se diz mamã!!

Quando chegamos a casa à noite o pai costuma vir buscá-lo ao carro. Ontem, a primeira coisa que disse quando estacionei o carro e olhei para ele foi: "Papá!". Mesmo sem o ver já sabia que ele o viria buscar.

Reunião de pais

Na sexta feira vou ter a minha primeira reunião de pais.

Ora bolas, ainda há pouco tempo pedia à minha mãe para ir às minhas reuniões de pais e já vou ter a primeira reunião enquanto mãe? Ai!

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Eles são muito espertos

A noite de ontem, como já referi, foi para esquecer. Tentamos adormecer o João na nossa cama pensando que com a nossa companhia ele se sentisse melhor e dormisse sossegado. Pura ilusão, claro está. Queria era brincadeira a toda a hora. Deu voltas e voltas na cama, deitou-se em cima da minha cabeça, esmagou o pescoço do pai, etc. Enfim: fez montanhismo por cima de nós, do edredon e das almofadas... Até que eu me aborreci porque já era muito tarde e ele tinha mesmo que dormir e disse-lhe num tom sério, curto e grosso: "Chega João. É hora de dormir, por isso vais dormir. E se não páras quieto levo-te já para a tua cama. Vamos dormir." E o que é que o trafulhinha lá de casa fez? Deitou a cara em frente à minha, pousou a mãozinha dele na minha bochecha e começou a fazer-me festinhas. Ai a minha vida!!!

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Dentes aos molhos

Primeira vez: 1 dente (incisivo central inferior)
Segunda vez: 5 dentes (todos os incisivos de cima e o outro incisivo central inferior)
Terceira vez: 4 dentes (os dois incisivos laterais de baixo e dois molares de cima)

Puxa rapaz, não podias deixar crescer os dentes um bocadinho mais devagar? Um de cada vez, talvez... assim sofrias menos e os pais também... era 1h da manhã e ainda não dormia.

Nota mental : não esquecer que isto são só umas noites! Não esquecer que ele é um menino que dorme maravilhosamente bem e por isso há que relevar estas coisas e dar muito mimo. Zzzzzzzzz....

sábado, 9 de outubro de 2010

Férias

A semana que passou foi de férias. Férias chuvosas mas com muito para dizer: uma visita ao SeaLife, um encontro casual com uma Princesa muito simpática e que desconfio que se vai dar muito bem com o João (pelo menos na genica devem ser do género!), um desgosto por não podermos ir ao Vigozoo devido à chuva, a surpresa de ver o candeeiro que andava a namorar há uns tempos largos com 25% de desconto devido a remodelação da loja, compras e mais compras (quase tudo para o João!), etc, etc.

Mas depois de chuva, chuva e mais chuva, nunca esquecendo o vento, hoje de manhã estivemos assim na praia:

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Cinco anos

"É quantos os papás fazem de casados hoje. Para os ajudar a celebrar resolvi fazer xixi em quantidade XL e deixar sair por fora da fralda. Claro que acordei com frio e choraminguei por volta das 6h. Os papás trocaram-me e depois não quis dormir mais para podermos ter mais horas no dia para celebrar. Mas a mãe tramou-me: deu-me um biberão de leite quentinho por volta das 7h... aquilo caiu-me na fraqueza e deixei-me adormecer. Que aborrecido, assim vou ter menos uma hora com os papás neste dia especial."

João, 14 meses, o noctivago

Partilhando

"Somos bons modelos para os nossos filhos? Os filhos observam os pais. Às vezes, nem os largam debaixo de olho. Concentram-se neles e observam pormenores que nos custaria imaginar. Observam como fazem as coisas. Vêem-nos a cozinhar, conduzir, ler, fazer desporto, a arranjar pequenas coisas em casa, a arrumar e a limpar. Percebem quando sorriem e se divertem, e quando se aborrecem ou estão tristes. Analisam o seu caracter: se se mostram simpáticos ou sérios, tranquilos ou nervosos, altruistas ou egoistas, compreensivos ou severos, dialogantes ou autoritários, carinhosso ou frios.
Observam como os ajudam, o apoio que lhes prestam, o tempo que lhes dedicam, o carinho qu elhes proporcionam. Tanto a sua maneira de ser como o seu comportamento e atitudes influenciam os filhos. São uma referência, um ponto de comparação, um modelo para a sua aprendizagem."
in Educar sem gritar, de Guillermo Ballenato

Isto eu acho que é 100% verdade. Outras teorias que li neste livro, nem por isso. Mais uma vez, cabe-nos a nós fazer a triagem do que verdadeiramente importa para nós.

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Educação

Todos os livros da especialidade referem que os bebés e crianças devem ter rotinas bem definidas. Que essas rotinas lhes dão segurança porque sabem o que se vai passar a seguir. E eles devem sempre saber o que se passa a seguir. Por exemplo, o banho, o jantar e uns minutos de brincadeira supostamente indicam ao João que a seguir é hora de tomar o leite e dormir. Eu concordo... sempre com a máxima em mente de que a excepção faz a regra.

O João têm algumas rotinas que surgem essencialmente dos pais trabalharem. O banho, o jantar, a meia hora de brincadeira com os pais antes de dormir é uma delas. Ao fim da tarde não há tempo para mais e assim organizamo-nos melhor. Tem resultado, não sei bem se por acaso ou se devido à rotina. O que é certo é que em 5 minutos ele está a dormir sózinho e no quarto dele.

Tem outras rotinas definidas pelo Avô que o vai buscar à creche. Iogurte e bolacha, um episódio do Pocoyo, a seguir brincadeira e depois uma sesta.. Pois não é que o rapaz, depois do iogurte, aguarda pacientemente na cadeira pelo Pocoyo? Mas mal termina o episódio começa logo a gemer porque quer ir para o chão brincar. E quando se cansa encosta-se ao Avô e aninha-se no seu colo para dormir um bocadinho. Porque já sabe que é assim todos os dias. Faz sentido.

E tem as rotinas da escola. A educadora diz que ele já sabe qual o colchão dele dormir e o dos outros meninos. E que já sabe que se acordar mais cedo da sesta não se pode levantar, só quando a educadora deixar. Entre outras coisas. A escola é muito eficaz na definição de rotinas, sem dúvida.

Mas também sou apologista que quebrar essas rotinas de vez em quando não faz mal a ninguém, muito pelo contrário. Ao fim de semana a rotina do João muda um bom bocado e se formos para fora mais ainda. E isso não faz dele um menino infeliz ou inseguro (pelo menos para já). Faz de nós todos uma família feliz. E isso é que importa.



(sim, ando a ler um bocado sobre como educar uma criança com bom senso... e depois tenho que pensar sobre o que leio e adaptar à nossa realidade)

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Linguagem

Noutro dia lia num livro que os bebés da idade do João já deveriam dizer oito a dez palavras. Ora mamã, papá, olá.... brrrrrbrrrbrrr, hummmm, aiaiaiaiaia, será que contam?

Ele é muito patareco para falar. Ou preguiçoso. Mas é delicioso vê-lo descobrir a linguagem. Na última semana repetia sem fim a palavra "papá" num tom baixinho, quase inaudivel, como se estivesse a treinar para depois a dizer alto e bom som de um modo perfeito. E já diz.

No entanto expressa-se de forma muito explicadinha. Ainda hoje de manhã, enquanto o vestia, todo ele se inclinava e apontava para uma escova de dentes que estava no parapeito da janela (sim, estava num sítio estranho para uma escova de dentes, mas é por ser o brinquedo preferido do João nos dias que correm). Nós bem dizemos: "O que é João? É o creme? É a chupeta? É a bola? É o carro? É a escova?". Tentamos desta forma incentivá-lo a falar para evitar que ele se limite a apontar para aquilo que quer. Mas, para já, nada feito. Certamento o nosso esforço dará frutos no futuro!

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Picadas de mosquitos

Nunca abro as janelas depois de anoitecer com luzes acesas.

No quarto do João tenho um destes:


Antes de dormir ainda lhe ponho este no contorno do berço e nos lençóis:



E mesmo assim, de vez em quando, o rapaz acorda picado pelos mosquitos. É um desespero porque ele fica muito marcado, com um vermelhão enorme que até parece queimado. E o mais estranho é que de manhã parece uma picada de mosquito normal e ao longo do dia é que incha e fica muito vermelho.

Noutro dia a educadora ficou muito aflita porque ele tinha acordado depois da sesta com duas manchas enormes na bochecha direita. Se eu não tivesse visto a picada (que mal se notava) de manhã também me assustava. Ele não coça a zona picada, não parece dar comichão. Não pode ser por isso que piora ao longo do dia.

O pediatra disse que ele era simplesmente mais sensível às picadas de insectos e que não havia muito a fazer. Deveria por Fenistil e, caso quisesse, dar Fenistil em gotas para ajudar a evitar o agravamento dos sintomas. Mas não resulta.

Ele foi mordido na segunda feira da semana passada e ainda tem duas manchas vermelhas na cara. Obviamente já não são vermelho vivo, mas ainda se nota mesmo muito. E vai notar por mais uns largos dias. Ontem estava assim (só se vê uma: na bochecha, mais perto da orelha):



Alguma sugestão? Algum produto milagroso que evite o agravamento das picadas de mosquitos? Alguma ideia? A gerência aqui do sítio agradece!

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Doentinho

O meu pequenino está doentinho: nariz muito ranhoso e imensa tosse. Teve febre baixinha na 5ª e 6ª feira mas já passou. Apesar disso come bem, dorme melhor e ri e brinca muito, por isso estamos tranquilos.
No entanto tem dois papinhos vermelhos na língua (que não são aftas) que nos fizeram dar um salto ao médico. Mas felizmente não são nada de especial. Uma virose que apanhou (provavelmente) no infantário e que já passou ao pai que tem os mesmos papos que ele. Antes ao pai do que à mãe! Assim é que é meu rico filho! :-)

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Modernidades

O que vai pensar de mim o meu filho quando lhe explicar que

- gravava trabalhos da escola em disquetes com capacidade para 1,44MB
- ouvia e gravava cassetes de música
- via e gravava cassetes de vídeo
- tinha um walkmam
- falava num telefone com um disco que se rodava para marcar os números (deste tenho saudades!)

Que eu sou do tempo dos dinossauros!!!! Para ele nada disto existiu verdadeiramente, fará parte daquelas coisas longínquas das quais ouvimos falar mas nunca vimos ou usamos. Neste aspecto, é bem verdade que os filhos nos fazem ficar velhos.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Como é que se faz

Imaginem um traquina muito lindo que
- de vez em quando quer mexer em tomadas,
- outras vezes quer pôr-se de pé na cadeira da papa depois de se conseguir esquivar dos cintos,
- quase sempre não quer deitar-se para mudar a fralda ou vestir-se,
- evita a todo o custo sentar-se na cadeira do carro (embora depois vá lá muito bem e até goste),
- etc...
O que é que vocês fazem? Optam pelo "Não" bem vincado, cara feia e ponto final? Ou optam por lhe explicar com todas as letras que não pode fazer aquilo e porquê? Isto de educar tem muito que se lhe diga... qual resulta melhor tendo em conta que ele tem 14 meses? E qual resulta melhor a longo prazo? Alguém tem a solução mágica?

Ah! E parabéns meu traquina lindo pelos 14 meses hoje.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Queijinho é bom

No sábado dei-lhe um prato de massa. Pus o prato à frente dele e deixei-o comer à sua vontade. Comeu muito direitinho e sem desperdiçar nada. Comia cada massinha na sua vez e nenhuma caia para fora da boca ou do prato. Muito bem.

Ontem dei-lhe um prato com uma fatia de queijo flamengo cortado aos quadradinhos. Quando olhei para ele tinha 5 ou 6 quadradinhos de queijo na boca. Já não havia por onde meter mais queijo naquela boca! Parecia que o queijo lhe ia fugir e que tinha que o devorar depressa antes que um extraterrestre vindo de um qualquer planeta longínquo lho roubasse.

Parece que apesar de gostar de massa, o queijo é que é bom! Tem a quem sair. Só tem que aprender que tem tempo e que a comida não foge do prato.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Tantas visitas!

Desde 5ª feira que andamos numa roda viva!
Ora foram os primos que chegaram do Brasil para férias e que encantaram o João com a sua simpatia e que lhe trouxeram um trenzinho (ler em brasileiro) gigantesco que lhes deve ter ocupado uma mala inteira.
Ora foram as amigas da mãe que estavam cheias de saudades do João e vice versa. E vimos a linda L que está enorme para os seus dois anos e meio e a simpática M que está mais pesada que o João e tem menos quatro meses!!! Uma fofura aquelas pernas, apetece trincar!!! Enfim, foi uma animação (e uma confusão, mas das saudáveis).
E para o próximo prevê-se fim de semana em grande com a outra M. e os pais lá pelas nossas terras (ainda) mais nortenhas. Ainda falta muito para lá chegar??

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Noites agitadas

A noite passada foi bastante agitada. Desde as 21h30 até à 1h dormia 20 minutos e acordava a chorar desesperado. E até adormecer mais uma vez rebolava na cama e choramingava, sempre de olhinhos fechados (tal era o sono). Acabei por lhe dar Ben-u-ron, deitei-o em cima de mim como quando era (mais) pequenino e ele adormeceu mais tranquilamente. Era 1h da manhã e já estavamos todos de rastos. Depois desta hora, com excepção de uns gemidos que passavam imediatamente, até dormiu bem na sua cama.

Esta noite dormiu tranquilamente das 21h40 até às 7h45. Como sempre faz. Como se nada se tivesse passado ontem.

Prógnóstico: um dentinho (ou mais) que deve estar a romper. O processo tem sido o mesmo que das outras duas vezes*: rabinho assado uns dias, uma ou outra noite muito agitada, e voilá! Um dentinho! Ainda não o vejo ou sinto mas sei que daqui a uns dias lá estará. Qual será? Aceitam-se apostas!

*devo recordar que apesar de ter 6 dentes, só passou por isto duas vezes: quando nasceu o primeiro e quando nasceram os outros cinco em simultâneo. Nem me quero lembrar!!!

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Saudades do João

De manhã é a correria. Banho, vestir, tomar pequeno almoço, ocasionalmente estender roupa, acordar o João, vesti-lo, dar-lhe o leite, não esquecer da mochila, da chupeta, do chapéu, enfim. Ninguém deveria ser obrigado a lembrar-se de tanta coisa logo de manhã.

Durante o dia é a correria para pôr em ordem dois meses de ausência do escritório. A minha substituta é competente, mas tenho que rever TUDO o que ela fez em acumulação com o trabalho actual.

Ao final da tarde correria para chegar à baixa e arranjar um lugar para estacionar que não seja num daqueles parques que me cobra 2,50€ à hora. Quase que fica mais caro o parque de estacionamento do que a fisioterapia. Segue-se a fisioterapia, sempre com vontade que acabe mais cedo do que deve.

Por volta das 20h apanho o João em casa do meu pai e rumo até casa, onde o pai também está a chegar. É a correria outra vez. Banho e jantar do João, nosso jantar muitas vezes comprado ou aldrabado para ser mais rápido, e já são horas do João dormir.

E brincar com o pai e a mãe? Pois, não há tempo. Não estou a gostar nada deste ritmo. Estou ansiosa que acabe a fisioterapia para voltar a ter mais tempo para ele. Principalmente depois de 1 mês inteiro com ele, sinto a falta de brincar com ele. E ele sente isso, claro. desforramo-nos no fim de semana, mas é tão pouco para o que ele merece...

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Andar

Com 13 meses o João ora dá uns passos muito direitinhos uns atrás dos outros... ora tropeça nos próprios pés e anda todo trapalhão. Sempre agarrado a nós. Só anda bem de lado e agarrado ao sofá ou aos móveis.
O pediatra arriscou que ele andaria por volta dos 14 meses, mas não sei não! Também não temos pressa! Já vimos a rapidez com que ele gatinha, nem queremos imaginar como vai ser quando aprender a andar e a correr.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

"Quem disse que eu não gostava de brócolos?"

Ontem ao jantar houve ovos mexidos com brócolos para o mais pequeno lá de casa. Estranho? Eu também acho, mas o pequeno até gostou bastante. E era a coisa mais rápida de fazer que envolvesse algumas proteínas e legumes :-)

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Fomos de férias

Estivemos com família e amigos e foi bom. Passeamos, fomos à praia, comemos bem, fizemos compras, fomos ao parque, "piquenicamos" como tanto gostamos, vimos as gaivotas e outros bichos, enfim... divertimo-nos.
Os horários ficaram todos trocados (os dele e os nossos) e o regresso de hoje à escola foi mais difícil. Atirou-se paa os braços da educadora como se a tivesse visto ontem (isto é, não estranhou nada), mas quando o pai virou costas começou a pedir-lhe colo... ai as saudades!

Querem ver como estivemos estes dias?











terça-feira, 17 de agosto de 2010

Terrores nocturnos... dos pais

Porque é que em 50% das minhas noites acordo sobressaltada a pensar que o João vai cair da nossa cama a baixo? E o pai idem? Porquê? Se o João muito raramente dormiu na nossa cama, não mais que 3 ou 4 vezes? Será que o devemos deixar dormir mais vezes connosco para tirar esta teima? Será que no nosso subconsciente temos ainda mais medo de o ver cair?
Não sei, só sei que esta manhã o pai agradeceu-me o facto de o ter agarrado com tamanha força durante a noite que seria impossível ele ter caído ao chão... mesmo que quisesse fugir! Isto enquanto dizia: "Não João, assim vais cair. Não!" Deve ter apanhado um susto...

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Habilidades

1. O João não anda mas põe-se de pé bem mais depressa do que eu. E isso permite-lhe uma coisa muito gira: subir para cima do sofá. Primeiro um joelho, depois o outro e voilá! Já está em cima do sofá. Para descer tem duas opções: ou é logo a seguir a ter subido e desce com muito cuidadinho; ou já está distraído e quando vê algo que o atraia no chão atira-se de cabeça.

2. O João não é bebé de birras, mas ontem fez uma birra de sono que me fez soltar gargalhadas. Imaginem então o pirralhito a brincar no chão com a garrafa da água. O meu pai pergunta-lhe se quer água e tira-lhe a garafa para lhe dar. Fica danado por lhe terem tirado a garrafa, atira-se para o chão de barriga para o ar a chorar, espernear e esbracejar. Mesmo como as birras dos meninos mais crescidos. Só visto! (o que vale é que eu sei que, para já, foi o sono...)

3. Quando o estamos a vestir já procura vestir as mangas das t-shirts sozinho. Mas com um ar de quem diz: despacha lá isso, mãe!

4. Ontem tive que lhe dar Fenistil por causa dos enormes vermelhões provocados por picadelas de mosquitos. Calhou ele estar na cozinha ao colo do pai enquanto eu preparava o biberão. Obviamente prestou muita atenção enquanto eu deitava aquelas gotinhas no biberão. Quando chegamos ao quarto e lhe tentei dar o biberão, recusou. Recusou a primeira, recusou a segunda, recusou a terceira. Mas bebeu-o. Como? "Pai, vai preparar outro que o João não quer este biberão." O pai saiu do quarto até ao quarto ao lado, esperou uns segundos e voltou com um leite "novinho". Não sobrou uma gota para contar! ;-) Até quando o conseguimos enganar assim?

Pormenores que mostram todos os dias como ele está crescido... para o bem e para o mal!

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Livros

Enquanto vemos um livro o João vai apontando com o seu dedo gordinho para as figuras que vê. Um mimo! E o esforço que ele faz para passar as folhas grossas dos seus livros de bebé até conseguir? Outro mimo! Será que temos futuro leitor?

sábado, 7 de agosto de 2010

Música preferida

Esta é a música e o video que deixa o João preso à televisão. É só este, não resulta com mais nenhum. Uma preciosa ajuda na hora de dar a sopa quando há algum soninho pelo meio. É fantástico ver como ele se fixa no video, comodança um bocadinho em determinadas partes e como nos lança uns sorrisos furtivos como que a dizer: "Muito giro, não é?".

Primeira manhã de praia

Hoje o João acordou muito cedinho e nós aproveitamos para rumar à praia. Eu ainda não ando lá muito bem, mas resolvi tentar. E até nem correu mal (mas agora estou de pé ao alto para compensar).

Hoje foi então o dia de primeiras vezes:
- Primeira manhã de praia
- Primeiro soninho na praia enrolado na toalha e à sombrinha do guarda-sol
- Primeiro "molhar de pés" na água gelada do mar do norte
- Primeiros passinhos (ajudados) na areia

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Férias do João

O João está de férias da creche. O pai está a trabalhar. A mãe está com baixa médica e devia estar de pé ao alto. Devia, porque com o João de férias é impossível. O avô ajuda a dar conta do recado. Leva-o a ver as gaivotas ou o vira-vento, ou dá-lhe uma bolacha para terminar com uma pequena birra de sono.
E eu continuo com a sensação de que ele não está a aproveitar convenientemente este verão por causa da minha cirugia :-(

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Beijinhos à M.

Neste fim de semana a M, com mais um mês que o João, veio visitar-nos. Ele apanhou-a no mesmo parque que ele, encostou-se a ela e pregou-lhe uma valente beijoca. Perante gargalhada geral ainda bateu palminhas de contentamento por ter feito tal proeza. E mais! Repetiu com mais uma beijoca e uma sessão de palmas de contentamento. A M. não reagiu, limitou-se a olhar estupefacta para o pai como quem diz "Tu estás a ver isto e não fazes nada?".
Está fresco este meu filho!

terça-feira, 27 de julho de 2010

Palminhas

Sem que nada o fizesse prever, no fim de semana o João começou a bater palminhas. No shopping, numa loja sem que ninguém lhe pedisse ou mostrasse como fazia. Sim, apesar de não parecer é um bocadinho frustante... há dois meses que andamos a ensiná-lo sem sucesso! :-)

(e sim, fui ao shopping!!!! Mas ainda muito devagarinho, por pouco tempo e com as minhas amigas canadianas... já agora alguém me diz onde estão os saldos? É que só vi novas colecções!)

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Ainda do aniversário (2)...

As prendas foram completamente ignoradas. Com excepção de um Mickey em tamanho gigante que o avô lhe deu e que foi recebido com gritinhos de excitação e até um "olá" assim mesmo muito explicadinho (!!), tudo o resto foi ignorado. Nem com o papel de embrulho ele delirou. E porquê? Por causa destas bolas que são a perdição dele. 100 bolas para rolarem pela sala e para correr atrás delas? Claro! Quem precisa de mais brinquedos?

Ainda do aniversário (1)...

É impossivel, por mais anos que viva, esquecer a cara dele enquanto lhe cantavamos os parabéns. A alegria estampada na cara, misturada com uma expressão de quem diz: "Mas isto tudo é para mim? Não havia necessidade... vocês são uns queridos". Estão a imaginar? Não? É natural, só visto. O ar envergonhado, feliz, surpreendido, malandro... isto tudo misturado... isso nunca vou esquecer.

(E surpreendeu-nos, porque nos últimos aniversários ele fartava-se de chorar na parte dos parabéns.)

sexta-feira, 23 de julho de 2010

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Parabéns João!


Com um ano o João gatinha por toda a casa com uma velocidade estonteante. Põe-se de pé junto à televisão para tentar apanhar o Pocoyo que teima em fugir-lhe. Ri-se muito, sózinho ou das nossas macacadas. Diz adeus. Faz o barulho de índio com a mãozinha dele na boca. Pisca os olhos quando lhe pedimos. Tenta beber água sózinho pelo copo. Põe-se de pé na cama e atira ao chão tudo o que estiver ao alcance dele. Dorme bem. Come bem. Choraminga todo o tempo que está à mesa sem comida na boca, mesmo depois de já ter almoçado ou jantado. É muito atento aos sons repentinos, em especial publicidade ou separadores da televisão. Começa agora a ser mais envergonhado, pelo menos num primeiro momento de 5 segundos. Também começa a não gostar de água a escorrer pela cara durante o banho (não chora mas assusta-se e encolhe-se, sai à mãezinha). Fala que se farta, mas nós continuamos sem perceber nada para além dum (muito) ocasional mamã e papá. Gosta de brincar. O brinquedo que ele mais gosta é uma animal (eu nem sei o que aquilo é) de borracha, pequenino, verde e com um bico que ele adora morder. Tem muito jeito para rasgar folhetos dos supermercados. Tem o terrível hábito de nos mexer nos lábios quando tem sono ou está a adormecer ao nosso colo (e às vezes aquelas unhas pequeninas magoam mesmo!). Detesta os óculos de sol dele e quase sempre tenta tirar o chapéu. Os únicos desenhos animados a que presta atenção são os do Pocoyo. Num só mês deixou de ser desdentado para ter 6 dentes. Espeta o polegar na orelha quando está cheio de sono e roda-o muito depressa. Dà uns beijinhos deliciosos com aquila boquinha toda aberta. Sabe muito bem o que é a chupeta dele quando lhe perguntamos onde está. Adora espelhos, em particular os dos elevadores de casa e de casa do avô. Dá gargalhadas deliciosas.


terça-feira, 20 de julho de 2010

Pocoyo

Acho que já mencionei antes que o João gosta destes bonecos. Mas no último mês ele começou mesmo a prestar atenção a estes desenhos animados. Pára de fazer tudo para os ver. Empina-se junto à televisão para lhes tocar. Mal ouve a música vira a cabeça para a televisão.

Eu gosto que ele goste porque são simples, fáceis de entender e muito giros. Recomendo vivamente. Só é pena que tenha apenas dois episódios num dvd que vinha numa revista e já não possa ver a Dança do Pocoyo e a Borboleta... eu, porque o João vê como se fosse a primeira vez! Vamos pedir outro dvd ao Pai Natal... ou à Fada dos Dentes... ou ao Coelhinho da Páscoa... quem é mesmo que traz os presentes de aniversário?

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Despertador

Esta noite o despertador tocou às 6h15 da manhã. Mas era um despertador estranho: não era o nosso e fazia um chinfrim... era o despertador do relógio do quarto do João que tocava alto e bom som. E o João, pobrezinho? Ele? Ele nem se mexeu.

E porque tocou o despertador? Porque este bebé mais lindo que todos agora resolveu que é giro atirar ao chão TUDO o que está na prateleira que faz parte da cama (convertivel) dele. Agarra-se aos lados da cama e aqui vai disto. TUDO no chão. Sapatos, brinquedos, leitor de cd's do avô (ups... está em recuperação), cd's, oleo de amendoas doces, luz de presença de borracha, etc. Só ainda não foi o candeeiro de mesa que lá estava porque já saiu de lá com medo que se magoasse nestas aventuras. Mas voltando ao relógio... ontem foi a vez dele se desintegrar numa queda acidental (é o que alega o João!). O pai lá o recuperou, mas pelos vistos não ficou a 100% e resolveu queixar-se aquelas lindas horas.

quinta-feira, 8 de julho de 2010


Ssssccchhhhuuuuuu!

Há 4 noites o João voltou subitamente a adormecer sozinho na cama dele em 5 minutos sem choros, vómitos, ou outros artifícios. Tão subitamente como quando deixou de o fazer há mais ou menos2 meses atrás. Será para durar? Não falemos muito para não azarar...

terça-feira, 6 de julho de 2010

Ódios recentes

-o calor, que nos deixa com uma preguiça e moleza que nem é bom falar e deixa o João cheio de pintinhas
- os mosquitos, que atacam o João sem misericórdia por mais coisas que eu faça para o evitar
- as canadianas, que me impedem de fazer tudo e de dar ao João o mimo todo que ele merece e está habituado
- a televisão nacional, já que me prega cada seca durante o dia....nem a tv cabo escapa a maior parte das vezes.

sábado, 3 de julho de 2010

A mamã

Esta semana dormi pela primeira vez longe da mamã. Foi só um dia e o papá cuidou muito bem de mim, mas ela diz que morreu de saudades minhas.

Ela foi para um sitio parecido com o sitio onde nasci, mas não trouxe de lá um bebé... trouxe duas coisas esquisitas a que chamam canadianas. Nos primeiros dias ficava ainda mais patareca do que eu a andar com aquilo, mas agora já lhe começa a apanhar o jeito. No entanto diz que lhe dói tudo menos o pé que foi operado. Acho que andar com aquelas coisas deve puxar pelo físico Agora é que vou ter uma mamã elegante...se ela não exagerar nos lanches!

Agora vou ali dar-lhe mais uns beijinhos e umas mordidelas para a compensar.

João, 11 meses

domingo, 27 de junho de 2010

Das férias

A semana passada estivemos de férias. Eu não sabia muito bem o que era isso porque o ano passado era muito pequenino, mas agora que sei: gostei!

Estivemos em Lisboa num hotel muito chique. Estavam sempre a perguntar ao pai e à mãe se eles queriam que carregassem as malas. Ouvi a mãe dizer ao pai que se lhe perguntassem outra vez sugeria que me carregassem antes a mim que sou mais leve mas mexo-me muito mais... é injusto, eu sou tão quietinho!!! Quando cheguei ao quarto delirei e até comecei a gatinhar em cima daquela cama gigantesca (coisa que eu ainda não tinha conseguido antes).
Vimos os meus tios e tias emprestadas e fartei-me de passear e brincar com eles. Fui ao parque infantil e ao aquário Vasco da Gama. Adorei os peixes que vi por lá, especialmente uns com muitas cores e que se mexiam muito (como eu, sabem?).

Depois fomos para o Alentejo, primeiro para o interior e depois para o litoral. Adorei! Fartei-me de comer pão alentejano e de beber água. Os meus pais até já me chamam "a nossa açorda". Aquele pão era bom para roer mas depois precisava de água para empurrar e por causa do calor. Vocês percebem, não percebem?
Estive numa coisa chamada piscina e noutra chamada praia. Aquilo não é mais do que muita água fria junta. Brrrrr! Viva a banheira quentinha!! Ainda tomei umas banhocas com os pais, mas custa muito a entrar dentro de água. Depois fica um bocadinho melhor, mas se eu puder meter só os pés e as mãos dentro de água é muito melhor. E a praia ainda tem a areia para me complicar a cabeça. Ainda não decidi se gosto da areia ou não. É giro mexer, mas depois não descola quando eu quero... tenho que experimentar mais vezes.
No Alentejo aprendi outra proeza: por-me de pé sózinho agarrado a qualquer coisa: serve a cama, a camisola da mãe, as calças do pai, tudo! Ah! E já digo papá de vez em quando e adeus quando me pedem! E falo, falo, falo, mas ninguém me entende!!!
João, 11 meses feitos durante as férias

terça-feira, 22 de junho de 2010

Curiosidades

Estes últimos dias tenho dado por mim a pensar numa comparação que faz todo o sentido...

O meu filho é como o novo Skip: pequeno e poderoso!

(e estamos de férias sem grande tempo para passar por aqui)

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Centro de saúde e pediatra

Ontem de manhã fomos à médica de família do Centro de Saúde de manhã e ao pediatra à tarde. De manhã saí do consultório com um aperto no coração e de tarde com um suspiro de alivio. Curioso, não é?

A médica do Centro de Saúde chamou-me a atenção para o facto do João ainda não se por de pé sózinho, não bater palminhas, não responder a ordens simples como "Dá!" ou "Diz adeus", etc. Disse-me que ele esra muito pouco estimulado no infantário e que deveria ponderar mudá-lo já que isso pode marcar o desenvilvimento dele.

Fiquei preocupada e partilhei imediatamente essa preocupação com a directora do infantário que me garantiu que os bebés tinham toda a atenção devida e que eram estimulados de acordo com as necessidades e respostas de cada um uma vez que são todos diferentes. Não fiquei 100% convencida porque acho mesmo que o podiam estimular mais um bocadinho, mas também não desgostei da forma como abordou e enfrentou a questão.

Ao fim da tarde fomos ao pediatra que simplesmente nos disse: "Se ele não faz essas gracinhas todas é porque vocês não o MASSACRAM o suficiente! Eles fazem essas gracinhas mas nem percebem o que estão a fazer, é só para deleite dos pais e avós que acham muita graça. O desenvolvimento vê-se por muitas outras coisas. Não vê como ele é um bebé simpático e carinhoso? A maior parte da idade dele chora assim que me vê. Eles são todos diferentes!"
Suspiro de alívio! Gosto do nosso pediatra por ser descomplicado.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Experiências gastronómicas

O jantar de ontem do João foi ovo mexido com arroz (que é como quem diz gema mexida com um bocadinho de leite e arroz branco). Só lhe faltaram as salsichas e o bacon!

Aprovou o menu!

terça-feira, 15 de junho de 2010

Baptizado da M

No domingo foi o baptizado da M., afilhada do Nuno e "prometida" do João. Portaram-se todos muito bem:

- a M. não chorou, esteve sempre a dizer olá e adeus na igreja (será que queria que viessemos embora???), resistiu heroicamente a 30 colos diferentes que tanto a requisitaram.

- O João esteve muito sossegadinho na igreja entretido a olhar para o enorme lustre que pendia do tecto. Durante o almoço foi o charmoso de sempre a sorrir para toda a gente.

- O Nuno foi padrinho muito sabedor do seu papel e ciente da grande responsabilidade que estava a assumir.

- Os papás da M. felizes e radiantes pela festa linda.

Só o padre é que não se portou muito bem, mas isso... ficará para outro dia!

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Curtas sobre a semana passada

O bebé esteve com febre: uma amigdalite que deu direito a Clamoxyl. O que ele gostou do Clamoxyl. Lambia-se todo cada vez que tinha que o tomar.
Passado uns dias, o pai esteve com uma amigdalite. Agora está a mãe e está completamente afónica. Adivinham quem terá trazido este bichinho cá para casa???
A mãe tem tanto que fazer antes de ir de férias e de ser operada a um pé (na próxima e na outra semana, respectivamente). É preciso terminar os pendentes no local de trabalho, pensar nas diversas malas para as férias com o João e na organização da vida lá de casa enquanto estiver sem poder andar. Quase nem tenho tempo de vir aqui...

O bebé teima em não adormecer sózinho há mais de um mês e dá cabo do juízo e do coração dos pais que odeiam ouvi-lo chorar. Vai ter que reaprender e as férias não vão ajudar nada. mas férias são férias e vamos aproveitar sem pensar nisso.

terça-feira, 8 de junho de 2010

Andador da Chicco

No dia da criança o João recebeu este andador da Chicco.

Quem conhece sabe que traz umas bolinhas que se metem na parte de cima e que ao cair accionam um mecanismo que origina uma luz e uma música. Fiz isso inumeras vezes para o João ver como se fazia. Ele é um bocadinho patareco mas já lá ia com a mãozita para tentar meter a bola. Normalmente escorrega-lhe para fora. Tenta uma, tenta duas, tenta três... à quarta fica danado e decide arrastar aquela parte do andador para perto dele, espreita lá para dentro e mete-a na boca. E ainda faz um ar triunfal de quem diz: "Quem manda afinal???"