segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

sábado, 22 de dezembro de 2012

Como disse?

Ontem tivemos grandes revelações. O João contou-nos, com alguma imodéstia, que é o mais rápido a jogar à bola. E que os mais rápidos eram os do Benfica, logo ele era do Benfica.
Aí o pai começou a ficar azul.
Continuou dizendo que quer umas calças curtas e uma camisola vermelha e branca com um numero e o nome dele.
Mas há outras opções, dizia eu. Azul e branco. Verde e branco. Não, insistia ele. Tinha que ser vermelho e branco.
O pai já estava roxo. E decidiu que ia já hoje comprar uma camisola à loja do FCPorto.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Se dúvidas houvesse tinha-as tirado na hora!


Ontem fomos levar um desenho e umas bolachas à educadora da escola onde o João andou até completar 3 anos. Ela não sabia que iamos e quem lhe pediu para vir à porta não sabia quem eramos (devia ser nova na escola).

Assim que assomou à porta teve um ataque de choro e agarrou-se ao João. "Que saudades eu tinha do meu menino!", repetia ela. E chorava de felicidade por o ver. Ela e eu por ver o carinho que ela tem pelo João.

Esteve ou não muito bem entregue durante os primeiros anos de vida?

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

A ameaça

A ameaça mais ouvida lá em casa nos últimos dias é:

"Se não tomas o café todo não vais ter presentes do Pai Natal!"

"Se não me deixas ver o Chugginton não vais ter presentes do Pai Natal!"

"Se não... não vais ter presentes do Pai Natal!"

Escusado será dizer que a ameaça é feita em sentido contrário ao natural: é mesmo o João que ameaça pais, avós, tios, etc. Deve ser o que ouve na escola, nós em casa nem usamos muito esta estratégia... senão o que fazer depois da chegada do Pai Natal? Ameaçar já para o ano? :-)

Em compensação sabe que o Pai Natal só pode trazer uma prenda. "Se o Pai Natal trouxer muitas prendas para mim, então os meus amigos da escola ficam sem prendas e não pode ser, pois não?" Mais uma vez aprendido na escola e muito bem. A ver se me lembro disto na distribuição de prendas... vai ser dificil resistir.