terça-feira, 28 de julho de 2009

O J.D. ao sétimo dia


O J.D. gosta de:

-dormir

-comer na maminha

-beijinhos à esquimó do pai

-colinho

-banhinho


e não gosta de:

-esperar muito tempo para comer

-mudar a fralda

-cólicas de final de tarde

sábado, 25 de julho de 2009

A razão da minha ausencia...


...é este bochechudo que nasceu na quarta-feira dia 22 pelas 11h28 com 50cm e 3570 gramas.

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Quanto mais tempo...

Agora que estou sem trabalhar e que tenho tempo de sobra passo por aqui menos vezes. Imperdoável, em especial nesta última fase. Tenho sempre a desculpa de que em muitos dias nem ligo o computador... e noutros, como ontem, o blogger recusa-se a colaborar!

Está tudo bem connosco e isso é que interessa. Tenho tido consultas semanais com a minha obstetra e tem estado tudo sempre como se quer. "Olhe que bem!" é a frase que mais ouço da boca dela e isso tranquiliza qualquer um. O João está um crescido e no início desta semana já tinha um peso estimado de 3300gr. Ui, que ele vai ser mesmo grande. E segundo a médica, está a ficar gordinho. Não está na hora de nascer, não???

Falei com a médica sobre a única preocupação que tinha mas ela disse-me que não era nada com o João e fiquei mais descansada. De vez em quando, quando ele me dá uns pontapés mais fortes junto ao estomago, ouço uma espécie de clique... para perceberem bem, é o mesmo som de quando estalamos um dedo ou uma articulação. Mas mais levezinho. Fiquei cheia de medo que pudesse ser qualquer coisa com ele (não há um problema na anca que é revelado precisamente por um clique do género?). Mas a médica disse -me que era mais provável ser uma articulação minha a fazer o barulho do que dele. Disse-me que se fosse dele nunca se ouviria. Enfim... descansada a 100% não fiquei, mas pelo menos mais tranquila. Vamos ver...

E agora vou para o sofá esperar que ele ou a médica se decidam...

sexta-feira, 10 de julho de 2009

As coisas que eu não consigo fazer ou que faço com dificuldade

- Conduzir
Não é missão impossivel, mas está muito dificultada. Custa-me imenso virar-me para trás para estacionar ou verificar se vem algum carro.

- Sentar-me no chão
Ui, ui. Esta sim começa a tornar-se impossivel. Na 4ª feira, na aula de preparação para o parto, tivemos que nos sentar no chão para aprender a massagem de Shantala. Que espectáculo bonito eu dei. Ainda para mais era suposto esticarmos as pernas juntas para a frente e deitar aí o nosso Nenuco. A barriga não cabia em lado nenhum, doiam-me as costas, parecia que o João estava completamente apertado no sentido do comprimento, enfim...

- Virar-me na cama durante a noite
Quem já esteve grávida deve concordar comigo que nesta altura pareço um hipopótamo a tentar virar-se numa banheira tamanho xxs. Acabo por adormecer de barriga para cima, completamente contraindicado pelos médicos e afins.

- Calçar as sapatilhas ou qualquer outra coisa
É um exercício interessante. Cada vez mais não sei como ultrapassar a barriga para chegar aos pés. Ainda vou conseguindo, mas já com muito esforço. Entro em "pânico" quando se desaperta um cordão fora de casa.

(em constante actualização!)

Serviço público (ou publicidade)

No Continente, desde dia 7, fraldas e toalhitas Dodot com 50%de desconto em cartão.

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Finalmente






Tirei fotografias ao quarto mais ou menos arranjado. Não se veêm pormenores como o candeeiro, o pouf, o armário, mas já dá para ficar com uma ideia daquilo que nós fizemos. E estamos muito orgulhosos da nossa obra de arte :-)
Agora falta-nos comprar uns brinquedos giros e educativos para ele se entreter desde bebé e para decorar o quartinho. Tirando isso, acho que podemos considerar a época de compras encerrada (para já!!).


sexta-feira, 3 de julho de 2009

Baixa

Pela primeira vez na minha vida estou de baixa.

Os meus pés pareciam bolas de futebol nos dias em que ia trabalhar enquanto que ficavam mais ou menos aceitáveis nos dias em que ficava em casa.

A enfermeira da preparação para o parto insistia comigo (e com as outras) que nós já deveriamos estar em casa porque não temos que provar a ninguém que somos supermulheres e que com este calor ia ser cada vez mais difícil manter o ritmo.

Os valores da glicémia aumentaram ligeiramente desde que voltei a trabalhar vinda de férias. Nas férias, surpreendentemente, baixaram. Voltaram a subir ao segundo dia de trabalho. Stress? Alimentação? Não faço ideia.

Então na terça feira, depois da consulta com a GO, fui falar com a médica do Centro de Saúde. Passou-me a baixa e desejou-me muito boa sorte.

Os meus pés têm andado melhor, a glicémia já está mais baixinha, mas já não tenho mais armários para arrumar. Não consigo mesmo parar quieta!