quinta-feira, 29 de abril de 2010

Não!

Cada vez fala mais e cheio de razão.Pelo menos é o que nos parece pelas caras que ele faz enquanto diz Dadadada ou Tatatatata.

Achamos que começa a compreender o não (em especial o do Avô) mas também pode achar que é simplesmente uma brincadeira.

"Não! Não mete o brinquedo na boca." Ele olha de lado e se apanha o meu pai distraído começa a aproximar o brinquedo da boca. "Não!" diz o meu pai. Ele pára com o brinquedo a meio do caminho e faz o ar mais inocente como quem diz: "Mas eu não ia fazer isso!". Baixa o brinquedo. Mal o meu pai vira costas, volta a fazer o mesmo. E repete-se vezes sem fim, sem ele nunca chegar a meter o brinquedo na boca. Porquê? Porque quando está quase a chegar com ele à boca fica à espera que o meu pai olhe para lhe dizer "Não!"

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Na segunda-feira

... pela primeira vez pôs-se de gatas.

Esteve assim uns segundos mas achou que aquilo não servia para nada e voltou a atirar-se para cima do colchão para poder rebolar e chegar onde queria.

Todos os dias vemos coisas novas. Dorme menos e está mais eléctrico. Não pára um segundo. Mudar-lhe a fralda é coisa para nos deixar capazes de comer um bife, tal é a enegia que dispendemos. Imagino a V., a educadora, com mais 6 assim!

terça-feira, 27 de abril de 2010

Obrigada

Obrigada pelos conselhos e preocupação. Obrigada de coração.

Entretanto durante a manhã de ontem liguei para o infantário e a V. garantiu-me que ele já tinha conseguido fazer um cocózito e que estava muito bem disposto. Acreditei, claro. E descansei. Mas acho que ontem foi a primeira vez que sai do infantário de lágrimas nos olhos. Nem a primeira vez que o deixei lá fiquei tão triste. Ele estava tão choroso, estava com dores quase de certeza.

À tarde, quando o fui buscar, já era o meu bebé de sempre. Mexido e sorridente como só ele sabe ser. E para festejar fomos passear até ao Passeio Alegre. Só faltava o papá a passear connosco para ser um fim de tarde perfeito.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Diversificação alimentar

Já vos disse que eu detesto a fase da diversificação alimentar? Eu explico...

Por um lado eu adoro que ele experimente coisas novas. Sou a primeira a dar-lhe coisas diferentes e a incentivar que experimente vários sabores e texturas. Já experimentou imensas frutas; papas de todos os sabores; sopas mais passadas, menos passadas e com estrelinhas; bolachinas e pão; iogurtes naturais e com aromas; etc.

Mas por outro ladoestas alterações mais recentes dão-lhe cabo do sistema. Hoje a caminho do infantário fartava-se de chorar enquanto tentava fazer cocózito (ontem não tinha feito e hoje não conseguia fazer). Na sexta feira comeu canjinha. Para não ser só a massinha e o frango juntei uma cenoura e uns pedaços de nabo. No sábado comeu puré com frango. Misturei no frango uns pedaços de abobora e feijão verde. À sobremesa dei-lhe sempre fruta crua (pêra, maçã e tangerina) para não lhe prender os intestinos. No entanto, nada disso resultou! E custa-me muito vê-lo assim. Pela primeira vez em nove meses. O que hei-de fazer? Poderei dar-lhe só sopa e fruta até aos 16 anos???

(Só rindo e levando isto a brincar, que chorar não ajuda nada...)

Do fim de semana...

Colo, muito colo. Mimos, muitos mimos. Brincadeira até mais não. Passeio e mais passeio. Papás, família, amigos, tudo de bom!

Sábado o papá andava de carro desportivo da empresa e lá fomos dar uma volta até Aveiro. Vocês já tentaram por uma cadeirinha de bebé num daqueles carros em que os lugares atrás até parecem mentira? É quase preciso ser contorcionista! A mãe é que sofreu que teve que ir com o banco bem puxado à frente e com a testa quase no vidro para o bebé ir em segurança atrás :-) Acabou por ser engraçado.

Fomos até à Costa Nova e compramos um marisco fresquinho para o jantar com o Avô. O João estava excitadissímo. Parecia que lhe tinha dado uma chávena grande de café. Não parava de rir, falar, mexer e remexer. Acho que gostou do carro (filhinho, não há dinheiro para este tipo de carros, ok?). Acreditam que quando fui levar o avô a casa o pai tentou trocar-lhe a fralda e vestir o pijama e não conseguiu? Ele não parava quieto. Eram precisas duas pessoas e mesmo assim foi com dificuldade que o fizemos.

No domingo almoçamos com os tios e com o Avô. Rodizio de Pizzas para os grandes; sopinha, pãozinho e fruta para o bebé. Depois fomos visitar a linda M. que é uma bebé encantadora. Muito sorridente, muito linda, com umas bochechas enormes e umas pernas e braços muuiiito rechonchudas. Chegamos a casa e foi leitinho e cama.

Venha o próximo fim de semana!

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Do Sr. Doutor

Comprimento: 74,5cm (acima do percentil 75)
Peso: 9240 gr (percentil 50)
Juízo: 45 cm (percentil 50)

De resto óptimo. Alto e sobre o magro, como ele gosta. Afinal são as bochechas que enganam quando dizem "Que bebé tão gordinho!". Muito simpático e falador. Muito crescido a todos os niveis. Não ter dentes não significa nada de especial, tem muito tempo. A alergia ao calor é normal e o ar condicionado vai ser o nosso melhor amigo no verão. Vamos acabar de vez com os restos de tosse com Pulmicort e Celestone. Até ao mês que vem!

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Ainda da relva

Na terça feira ao final da tarde aproveitamos o sol e fomos passear ao parque da cidade. Depois de ver os patos e os cisnes aproveitamos para mais uma vez o sentar na relva. A reacção foi praticamente a mesma: um ar enojado, as mãozitas sempre levantadas, e sentadinho muito direito sem tombar. Esperem... sentadito muito direito sem tombar? Ah! Afinal ele senta-se equilibrado durante imenso tempo, o problema é que passa a vida a tentar chegar a tudo o que o reodeia e atira-se para o lado. Como ali só havia relva e ele não gosta... parecia gente grande sentado no chão!

9 meses

Parabéns meu amor!

É um bebé adorável (não é por ser meu filho, cof, cof).

Sorri muito. Mas sorri menos para as pessoas de fora. Não estranha ninguém, mas já não tem o sorriso tão fácil para os estranhos como tinha há um mês atrás.

Come muito bem, mas se lhe derem a comida. Ainda não come sózinho (a não ser bolacha) nem sequer segura no biberão. Se calhar também nunca incentivamos... vamos comprar-lhe um prato com ventosa para ele não tentar comer o prato em vez do que está lá dentro. Gosta de tudo o que lhe damos. As últimas experiências foram arroz cozido (estranhou mas comeu), queijinho em triangulo e um nadinha de gelatina. Agora vamos experimentar o ovo. Nhammm!

Não tem um único dente e não se vê lá nadinha. No entanto rói tudo com uma fúria como se estivessem a nascer os dentes todos. Há largos meses (até parece que tem muitos :-) ).

Rebola por todo o lado e já se senta sózinho se se conseguir apoiar em alguma coisa. Aguenta-se muito bem sentado. Já deu as primeiras cabeçadas, mas nem uma lágrima deita. É de ferro o rapaz!

Não bate palminhas, não diz adeus, não faz gracinhas nenhumas daquelas que seria de esperar. Em compensação fala que se farta. E aquilo que ele diz deve fazer imenso sentido naquela cabecinha porque as expressões faciais que acompanham são bem "expressivas". Nós é que não percebemos nada para além do "Olá".

Estica os bracinhos quando fazemos o gesto de lhe pegar ao colo ou quando quer colo.

Brinca muito, continua a gostar das etiquetas dos bonecos. Provavelmente mais do que dos bonecos. Está perito em agarrar brinquedos, passá-los de uma mão para a outra e depois para a boca. Tenta juntar vários brinquedos nas mãos ao mesmo tempo.

Não atira os brinquedos ao chão, quando caiem é nitidamente falta de jeito. A manha lá chegará, mas para já ainda não. Normalmente também não os apanhamos imediatamente, será por isso?

É calorento e transpira que se farta. Ao nosso colo, na cama, na cadeira... fica tudo molhado. Prevejo que o verão não vai ser fácil.

Adora água. Bebe muito bem pelo copo e pela garrafa (agora!). Adora o banho e o chuveiro. Não tem qualquer problema com a água a escorrer pela cara. Gosta de lavar as mãos e sentir a água a cair da torneira.

Não é (ainda) viciado em colo.

Continua a dormir muito bem sózinho na cama dele e a adormecer em cinco minutos já deitado. Não fosse a tosse que às vezes o ataca a meio da noite e seria perfeito.

É perfeitamente saudável, só tem uma tosse persistente que me aborrece. Não tosse a toda a hora, mas está lá. O pediatra diz que não é nada e que passa com o verão, mas aborrece-me porque não sei se o incomoda. Não parece, mas...

No infantário é como em casa: calminho e amoroso. São só elogios por parte da V.

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Fim de semana em grande

O fim de semana foi cheio de passeios e descobertas.


O João descobriu o Jardim de Serralves. Brincou, tirou imensas fotos, viu o lago, apreciou as enormes vacas, não ligou nenhuma aos perús e patos, bebeu água de um bebedouro (e adorou!), utilizou os seus novos óculos de sol (mas sem grande convicção), e finalmente adormeceu no carrinho embalado pelo empedrado do caminho. Uma tarde muito bem passada e cheia de sol.


Os papás e avô descobriram que o João detesta relva. Assim que a mão dele tocava na relva todo ele estremecia, fazia cara muito feia e recolhia as mãozitas uma na outra. Sempre. Mas a cara que ele fazia dizia tudo: parecia que estava perto da coisa mais horrivel que ele já tinha tocado.


quinta-feira, 15 de abril de 2010

Pela primeira vez quase aos 9 meses...

... o João teve que tomar um banho de emergência tal foi o tamanho, a consistência e a fuga do cocózito que fez ontem ao final da tarde. Não tinha outra solução. E foi com esforço que coube no lavatório de casa do avô. :-)

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Bulling em ponto pequeno

Ontem a educadora do João chegou ao pé de mim com um sorriso meio comprometido e disse-me: "Mãe, aconteceu um acidente.". Vinha com ele ao colo e ele até estava aparentemente bem.

(Um acidente? Um acidente como? Tum,tum, tum, tum. O coração já está a bater a mil.)

Ela leva a mão ao chapeu do João e começa a levantá-lo lentamente.

(Um galo? Deve ter um galo enorme na cabeça! Ai o meu rico filho. Deixaram-no cair. Ele agora mexe-se tanto que já deu uma cabeçada!)

E deparo-me com um mini arranhão na testa.

(Mas é isto? E assustam-me com a palvra acidente? Ora bolas por um lado, ufa de alivio por outro)

"Pois é mãe, uma coleguinha que já dá uns passinhos empoleirou-se na cadeira onde ele estava e fez-lhe uma festinha mais violenta. Eu fiquei tão aflita porque ficou tão vermelho. Ele é tão branquinho que fica logo muito magoado. Mas eu fiquei tão assustada!"

Normalíssimo, portanto. Ele já fez arranhões a ele próprio bem piores. De sangrar mesmo. E sim, qualquer coisa fora do normal ele fica logo marcado: um arranhão, uma pancadinha com a cabeça na nossa cara, um roçar numa barba mal feita, enfim.

terça-feira, 13 de abril de 2010

Rebolar

Finalmente o João descobriu como é engraçado rebolar. Já o fazia há algum tempo mas com alguma dificuldade. Agora descobriu que é giro e faz isso em qualquer sitío desde que esteja deitado. E se estiver sentado mas puder deitar-se, ele deita-se para poder rebolar. Ora com o rebolar vieram as cabeçadas. Nada de grave e de fora do normal, mas eu não gosto mesmo nada! Só no domingo foram 3 cabeçadinhas...

(é certo que foram no resguardo da cama e nas mantas que estavam por baixo dele no chão, mas mesmo assim... um dia é mais a sério!)

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Água

Com calor e a reacção que o João fez mais insistimos para que bebesse água ou chá. Dificil, muito dificil. Experimentamos no biberão e nem pensar. Tentamos o copinho ant-gota e nada.

Até que o pai estava a beber Seven-Up num copo com ele ao colo e ele abre a boca como se quisesse beber também. Resolvemos então experimentar (com água, obviamente) ... e não é que ele bebeu e estava sempre a abrir a boca para lhe darmos mais? Afinal o copo dos papás (e tudo o que é dos papás) é sempre melhor que o dele.

O melhor e o pior do serviço público de saúde

Sexta feira

Estava cheia de dores de garganta já há uns dias e já nem conseguia comer. O N. também estava como eu, mas há menos tempo. Como o piolhito estava doente fui ao Centro de Saúde sózinha enquanto o Pai ficava com ele e depois trocavamos.

A médica que me atendeu foi muito simpática e competente. Viu-me a garganta, auscultou-me e depois de fazer muitas perguntas sobre mim, o N. e o João decidiu mandar-me antibiótico também para o N. para ele não ter que ir lá. "Não devia fazer isto mas é pelo bem do vosso bebé: para não lhe pegarem o virus."


Sábado

O João começa a ficar com algumas pintas na cabeça e na testa. Já não tinha grande febre (o máximo que teve no sábado foi 38,3º), ainda tinha alguma tosse, mas com receio que fosse varicela e que não a conseguisse identificar resolvi levá-lo ao Centro de Saúde a meio da tarde (como estava muito sol previ que o Centro de Saúde estaria vazio - e estava). Caso me dissessem que era de facto varicela ligava ao pediatra.

A médica que nos atendeu, sem se levantar nem aproximar dele, disse-me que aquilo não era varicela, era da febre. E que a tosse que ele tinha era alérgica (tipica nesta altura) e que só lhe deveria dar Fenistil para aliviar. Sem o auscultar sequer. Sem se levantar da cadeira do lado de lá da secretária. Bom, não é? É óbvio que ignorei qualquer coisa que me tenha dito.


Domingo

O João ficou cheio de pintas na cabeça e no corpo. Cheio mesmo, mas não me pareciam varicela. Na dúvida levei-o na mesma ao Centro de Saúde.

Atendeu-nos uma terceira médica que o despiu, viu as pintas todas e mais algumas, fez mil e uma perguntas e concluiu que deve ser apenas uma alergia ao calor. De facto já nuns dias muito quentes do ano passado ele ficou assim. Recomendou roupa fresca, protector solar e chapéu. Sempre. Muito simpática e competente.


E pronto: mais uma vez se conclui que não há serviços bons ou maus. Há, isso sim, bons e maus profissionais.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

De molho

Com febre entre os 38,5º e os 39,3º, pouca tosse e o narizito um bocadinho entupido (nada de especial).

Pintas de varicela: uma na perna e uma na testa contam? Acho que não...

Será dentes? Será principio de varicela? Será principio de constipação? Virose é é o mais provável. Aguardemos os desenvolvimentos.

Bom fim de semana (que o nosso vai ser de molho!)

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Ontem na creche

"Mãe, anda por aí um surto de varicela. Não sabemos se o João também vai apanhar!"

quarta-feira, 7 de abril de 2010

O nosso filho é um mimo

É um mimalho para toda a gente e não é nada de estranhar seja quem for. No entanto não é um bebé mimalho no sentido prejurativo que se costuma dar a esta palavra (bebés chatinhos que só quer mimos e colo e que não deixa ninguém fazer mais nada.). Ainda ontem falava com a educadora que me dizia que ele está todo o dia bem sem chorar uma unica vez e só resmunga quando tem fome ou sono. E que se ela está ocupada a fazer alguma coisa e olha para ele, ele dá sempre um grande sorriso e fica feliz com isso (mas também a avisei delicadamente que não é por isso que lhe pode dar menos atenção que aos outros!!!).

Mais recentemente começou a revelar ainda mais esta sua faceta dando-nos beijinhos, fazendo-nos muitas festinhas e a encostar a cabecinha a nós quando quer mimos.

Mas graça têm os pormenores... para nos dar um beijinho agarra a nossa cabeça com as duas mãos seja onde for: bochechas, cabelo, nariz, orelhas, não interessa! E garanto-vos que ele tem uma força descomunal a agarrar seja o que for (desconfio até que tenho já menos cabelo devido aos beijinhos dele!). Depois abre a boca bem aberta e deixa-nos a cara completamente cheia de baba que até escorre bochecha abaixo. E mesmo assim são tão bons os beijinhos dele!

terça-feira, 6 de abril de 2010

Prendas

O coelhinho da Páscoa trouxe-me muitas prendas. Até parecia o Pai Natal!

- O tio e padrinho deu-me umas jardineiras todas catitas e uma camisa fresquinha para o verão.

- A tia deu-me uma placa com o meu nome para por na porta do quarto e um mordedor muito saboroso.

- O tio emprestado João e a Susana deram-me um telemóvel colorido, um carrinho para encaixar formas e um fatinho de verão. Nunca mais chega o verão para o usar!

- Recebi ainda mais roupa e uma moldura linda para por uma foto minha ainda mais linda oferecidas por umas amigas mais crescidas.

Mas uma coisa é certa: o que mais gostei foi de meter estas prendas quase todas na boca!!!!

João, 8 meses e 15 dias

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Da Páscoa

Na única vez em que alguém ofereceu pão de ló ao meu filho, ele desatou num berreiro e num choro sentido.

Será que ele é tão esperto, tão esperto, tão esperto que sabe que ainda não pode comer e estava a reclamar por o estarem a tentar? :-)

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Feliz Páscoa


Parece que este ano a Páscoa não vai ser grande coisa... há por lá umas bolinhas de chocolate que pelos visto ainda não posso comer. E um bolo fofo amarelo (e como eu gosto do amarelo) que aparentemente também é só reservado aos crescidos. Sopa, papa, leite, iogurte, fruta, sopa, papa, leite, iogurte, fruta, parece que não passo disto! Puxa! Para quando uma comidinha igual à que os papás comeram ontem ao jantar???

João, 8 meses e uns dias