sábado, 28 de novembro de 2009

Milupa de Pêra

Foi esta a papa que demos ao João na passada 4ª feira. E o resultado? Comeu um prato cheio e adormeceu no final ainda na cadeira. Melhor é impossível!

Claro que no primeiro dia houve um pouco de papa por fora porque não só ele não sabe comer bem como a mãe é um bocadinho inexperiente nestas coisas e também não lhe metia bem a colher na boca. Mas no segundo dia já correu tudo muito melhor para ambos. E é um gosto vê-lo agitar-se e até choramingar enquanto a colher vai ao prato!

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Tanscrevendo do boletim de saúde infantil:

"Óptimo. Vai iniciar papas. Fazer vacinas do PNV"

64,5 cm de comprimeto (p75)
7340gr de peso (p75)
41,8 cm de perimetro cefálico (p50)

Um rapagão saudável, simpático e giro: não podemos pedir nada melhor, pois não?

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Música

Querem saber como podem pôr o João quietinho (o que é raro) e a prestar muita atenção a algo? É fácil, ponham-no a ouvir música clássica: o Lago dos Cisnes, as Quatro Estações, etc.

O Mezzo é um canal de sucesso por estes dias. Fica siderado a ouvir. Mas não se contenta com qualquer coisa: ópera já não lhe diz grande coisa, e o jazz também não o cativa muito. Música clássica, essa sim!

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Cócegas

A velha brincadeira das cócegas na barriga já faz sucesso cá por casa. Em especial com o pai.

Antes do banho ou na muda de fralda, quando tem a barriga à mostra, já é tradição haver uma sessão de cócegas. E não é que ele já adivinha o que vai acontecer? O pai ainda nem encostou os lábios à barriga dele e ele já se está a contorcer de cócegas e a dar gargalhadas.

Lindo de se ver!

domingo, 22 de novembro de 2009

4 meses

Já???? Como é possível???

Parabéns bebé!

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

O João e os gansos

Ontem fomos ao Parque da Cidade "apanhar sol". Fomos arejar e tirar o mofo de tantos dias de chuva.

Encontramos um coelho, uma garça, muitos patos e cisnes, alguns melros. Mas o que o João mais gostou foi de uma família gigantesca de gansos que mal nos viram se dirigiram a nós a alta velocidade (dentro das suas possibilidades, claro!). Pensei que ele não ia ligar nenhuma, mas ele delirou. Deu aos pés e às mãos numa tentativa de os alcançar. Sem sucesso, claro.

Encontramos ainda pessoas muito simpáticas. Cruzamo-nos com um senhor que sorriu para ele e disse-lhe: "Olha! Tens um boné igual ao meu!". E não é que era verdade?


sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Há coisas do diabo...

A minha avó e a empregada do meu pai não se dão nem à lei da bala. Discordam de tudo, resmungam cada uma para seu lado, enfim, cada uma quer ter sempre razão e ser a melhor. Parecem crianças, digo eu.

Mas em tudo o que diz respeito ao João, curiosamente, elas estão de acordo e até se juntam contra nós. Por nós entenda-se o resto da família que para ambas somos considerados uns inconscientes porque:

- deixamos o menino destapado (acordado!) em pleno mês de verão com um calor descomunal (e os bebés têm muito frio e têm que estar sempre tapadinhos)

- pomos o João em frente ao espelho a rir e a palrar com o "amiguinho" dele que aparece do lado de lá (e os bebés não se podem ver ao espelho porque atrasa a fala)

- pomos o João sentado ou deitado em cima da mesa (e os bebés não podem estar em cima da mesa porque lhes dá gota)

- e havia mais, muitas mais... eu é que prefiro nem me lembrar de todas!

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Viagens

No próximo fim de semana vamos a Lisboa pela primeira vez desde que o João nasceu. Até agora, esta viagem não tinha nada de especial. Decidiamos e iamos, mais nada. Até o faziamos muitas vezes, já que o papá N. é Lisboeta e viveu por lá toda a vida até casar.

Mas agora... listas intermináveis de roupas, e comidas, e brinquedos, e mais tarecos, e posso também precisar disto... mas também não será melhor levar aquilo? Será sempre assim até ele ter 18 anos? Ou piora?

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

O João tem cócegas!

Eu já tinha reparado que ele tem cocegas nos pés, porque cada vez que fazia uma festinha na planta do pé ele encolhia o pé. Mas delicioso é vê-lo encolher, rir e gargalhar quando o pai lhe dá beijinhos na barriga ou nas pernitas.

sábado, 7 de novembro de 2009

Há coisas que não mudam

O João já começa a gostar um bocadinho mais da chupeta. Até quase que já nem precisa das gotinhas milagrosas cor de rosa para ficar com a chupeta. Resolvi a questão com umas chupetas de silicone da NUK que têm o único defeito de lhe marcar um bocadinho as bochechas gordinhas. As da Chicco ele não gostava nem um bocadinho.

Mas há uma coisa que ele ainda gosta mais do que da chupeta: das mãos! Pode ser a direita, a esquerda, ou as duas ao mesmo tempo. Pode ser a mão inteira, o polegar, o indicador, ou dois dedos à escolha. Àsvezes até pode ser juntamente com a chupeta, os dois em simultaneo.