quarta-feira, 31 de março de 2010

O meu mundo

Jantar de amigos

Ontem o João foi jantar com os amiguinhos. A ver vamos:

- Um P. já mais crescido que parece um homenzinho em ponto pequeno de tão fofo, bem comportado e bem falante que é (e como é que já vai fazer 4 anos!?!?).

- Um T. ainda pequeno mas comilão como tudo: ele é batatas fritas, ele é queijo creme, ele é leitinho com cereais, enfim! (e com um corte de cabelo novo que lhe fica a matar)

- Um R. lindo por ser o mais pequenino (só de idade, porque no tamanho está bem crescido) e com as suas bochechas imponentes. Um simpático!

- Uma M. fantástica e tão só no meio de tantos rapazes! Mas não se deixa abalar por isso: rouba uma chupeta aqui, um boneco ali, joga charme para o João, a seguir para o R., enfim!

Obrigada pelo jantar minha linda, gostamos muito. Ah! E desculpa o caos em que ficou a tua casa :-)

segunda-feira, 29 de março de 2010

E o nosso coelhinho da Páscoa...

... tirou uma valente constipação da cartola!

No sábado acordou ranhoso e a chorar, coisa que nunca acontece. Logo vi que o fim de semana não ia ser famoso. Sábado à noite estava completamente constipado e domingo esteve mesmo de molho em casa. Hoje foi de molho para casa do avô.

O que nos vale é que nem a fome nem a boa disposição se alteraram... é só a chatice de aspirar o narizito contra a vontade dele: chora de tal maneira que torna a tarefa quase impossivel. Mas tem que ser e lá vamos conseguindo.

quinta-feira, 25 de março de 2010

Eu sei que um dia me vou arrepender de dizer isto, mas...

... acho um amor o João levar as duas mãozitas à cabeça e tirar o chapéu ou o gorro muito direitinho.

Muito babada? Muito mãe de primeria viagem que se encanta com tudo? Nãããõoooo, onde foram buscar essa ideia?

(Vou arrepender-me porque adoro ver crianças de chapéu e é imprescindível ao sol... vou ter que contrariar este hábito.)

quarta-feira, 24 de março de 2010

Do pediatra

72 cm de altura
8,660kg de peso
44,6 cm de juízo

Um "fofinho" muito bem disposto e muito mexido. Mais uma vez gostou do colo do pediatra, em especial do bigode. Mas aquele bigode está mesmo a pedi-las não Maria? Adorou os bonecos do consultório e tentou comer todo o papel que cobria a marquesa. Enfim, está óptimo.

Tudo isto enquanto o pediatra nos contava a história dum antigo paciente com um grave problema neurológico detectado por ele por volta dos 5 meses e que ele já não via desde o ano e meio (encaminhou-o para o hospital por motivos financeiros, claro está). Agora, já com três anos, entrou no seu consultório antes de nós. Muito mais desenvolvido do que aquilo que ele poderia imaginar, a falar perfeitamente, a dar os primeiros passinhos ajudado pela mãe e a ver já qualquer coisa (era completamente cego). Um verdadeiro milagre, disse ele. Ainda bem que há milagres destes!

terça-feira, 23 de março de 2010

Bolachas

Noutro dia dei-lhe uma bolacha para a mão. Levou-a à boca e como partiu logo em pedaços grandes o avô tirou-lha com medo que se engasgasse.

Ontem voltei a dar-lhe uma bolacha Maria. Uma bolacha que ele meteu à boca, chuchou, partiu e mastigou bem mastigadinha antes de engolir. Como se o tivesse feito a vida toda. E sem um único dente. Como é que eles aprendem estas coisas?

Mas giro, giro, é a roupa dele e a do pai que o tinha ao colo ter ficado toda melada daquelas mãozinhas lindas cheias de bolacha meia mastigada :-)

segunda-feira, 22 de março de 2010

Ontem numa loja...

... enquanto esperavamos que a senhora da loja fizesse a conta para pagarmos o nosso piolho deliciou-nos com a sua faceta de bebé sedutor.

Provocava a senhora chamando-a "Hmmm". Quando ela olhava abria um sorriso lindo. Outras vezes encolhia os ombros como que envergonhado, mas sem tirar os olhos dela a ver se ela estava a olhar. Só charme, que vergonha ele não tem mesmo nenhuma. Ela entrou no jogo e às vezes tentava disfarçar só levantando os olhos. Ele ainda mais delirava!

Só visto, contado não tem metade da piada!

8 meses

Oito meses... hoje.

E o tempo continua a voar...

Parabéns meu piolho lindo!

sexta-feira, 19 de março de 2010

Hoje é dia do Pai

E eu vou dar ao meu papá uma prenda muito gira que escolhi com a mamã. Querem saber o que lhe vou dar? Não posso dizer porque o meu papá lê o blog todos os dias e assim ficava a saber. Mas posso garantir que ele vai gostar muito.
Ah! E gosto muito do meu papá. Gosto do seu colinho, deliro com as cócegas que me faz antes do banho, durmo soninhos bons ao principio da noite aninhado no sofá junto a ele, adoro que converse comigo e que me sorria. Ah! E também lhe acho piada quando ele ralha comigo quando eu começo a fazer "Brrrr" enquanto ele me dá a sopa ou a fruta! É que não adianta de nada, eu faço na mesma e ainda me rio!
João, quase 8 meses

quarta-feira, 17 de março de 2010

Tosse

A tosse anda lá por casa já há umas duas ou três semanas. Não há mais nada para além da tosse (febre, nariz entupido, nada) e não sei bem se há alguma coisa que possamos fazer.

Durante o dia a tosse diminui imenso. Quase que nem se dá por ela. Durante a noite, em especial a partir do meio da noite (em média das 4h da manhã) a tosse aparece em força. Dou-lhe água, que ele vai bebendo porque está a dormir. Não acho que seja de grande ajuda. Faço-lhe uma nebulização e melhora significativamente. Às vezes deixa mesmo de tossir até que acorda de manhã. Razão para a tosse? Um mistério.

Será do aquecedor que seca demasiado o ar? E daí passar com a nebulização? Mas ontem o N. disse-me que se tinha esquecido de ligar o aquecedor e só o ligou precisamente depois de nos levantarmos para lhe velar a tosse que já tinha aparecido.

Será do frio? Será que apesar do aquecedor estar ligado não é suficiente para manter a noite toda o calorzinho deixado pelo aquecedor a gás (que obviamente desligamos quando nos deitamos)?

Será tosse alérgica? Aos cobertores? Aos lençóis de flanela? Ao boneco de pano que fica junto a ele? Mas só agora se manifesta quando ele já dorme nestas condições há uns 4 meses?

Será?

terça-feira, 16 de março de 2010

Será que vem aí molho? (ou post mal cheiroso)

Ontem fui recebida no infantário com um: "Mãe, ele hoje fez um cocó muito grande e muito mole... os meninos andam todos doentinhos da barriga, anda para aí um bicharoco." Ora bolas, pensei eu.

Depois vomitou grande parte da papa do lanche. Jantou uma sopa só com batata, cenoura, frango e um bocadinho de arroz e não teve mais nenhum sintoma. Adormeceu a fazer a nebulização e tomou o último biberão já a dormir. Pensei que nos tinhamos safado do bicharoco.

A meio da noite, como que por milagre, o N. acorda e vai ver o João. Estava a dormir pacificamente numa poça de vomitado de sopa. Coitadinho do meu pequenino. Mudei a cama, mudei-o a ele, mas ele só queria era dormir. Mal abriu os olhos. Aproveitei para fazer mais uma nebulização para ajudar na tosse e dormiu sossegado até de manhã.

De manhã estava bem, sem sintoma nenhum. Fecre nada (nem ontem, nem hoje). Tomou o leite todo e pelo menos até o deixar no infantário não vomitou mais. Não tem febre e está muito bem disposto. Será que é coincidência ou é mesmo o bicharoco que anda lá por dentro a fazer das suas?


PS: Caso a coisa piore, alguma sugestão de como eu posso hidratar um bebé de quase 8 meses que odeia água e não acha piada nenhuma aos chás para bebés? Tenho tanto receio das diarreias e dos vomitados precisamente por causa da facilidade com que um bebé desidrata e da dificuldade em dar-lhe algo que o possa rehidratar...

quinta-feira, 11 de março de 2010

Ser mãe e ser pai

Ser mãe e pai é uma coisa perfeitamente natural lá em casa. Adaptamo-nos com uma facilidade surpreendente e, apesar de termos mudado algumas coisas na nossa vida, não deixamos de fazer a maior parte das coisas que faziamos. Mas enquanto antigamente as faziamos a dois, agora temos o prazer de as fazer a três. Não recusamos saídas para almoços e jantares com amigos, não deixamos de sair de casa em dias de chuva, continuamos a ir ao shopping quando queremos ou precisamos, vemos as nossas séries favoritas enquanto ele dorme, enfim.

E acho que é assim que deve ser. Com limites, claro. Acima de tudo com bom senso. Não vamos levá-lo a jantar num restaurante para fumadores ou se sabemos que ele está perfeitamente ko e vai fazer uma birra de sono monumental. Mesmo neste caso, se queremos mesmo ir, damos uma volta maior para ele adormecer no carro e assim dormir durante o jantar no seu ovo. Porque sabemos que ele dorme, claro. E se está a chover? Temos mesmo que ficar em casa? Não, desde que ele vá bem protegido e agasalhado. Uma voltinha de carro ou até casa de uns amigos só faz bem! Dá mais trabalho, isso dá, mas também é mais compensador. O shopping está cheio? Vamos a um que é mais calmo.

Provavelmente o facto de sermos assim não se deve só a nós. Deve-se ainda mais ao facto dele ser um menino tranquilo, que (ainda) não faz birras, que dorme e come muito bem desde que nasceu, que apenas com dois dedos de conversa fica feliz da vida. É bom, é muito bom sermos pais do João.

terça-feira, 9 de março de 2010

Ontem trocaram-me o filho no infantário

Em vez de trazer o João para casa mandaram-me o Rambo. Os "gritos" de guerra foram ouvidos até às 21h30, hora de descanso do guerreiro. Como é que ele aprende estas coisas?

Oh filho, aprende antes a bater palminhas. Pode ser?

Para a Mamã Pirata e a Flor: Vocês não estão a ver. Não são gritinhos normais. Esses ele dá há muito tempo e é normal. Não! São mesmo gritos de guerra "GRRRRRRRRR" enquanto faz muita força... imaginem que está a fazer um cocó muito duro :-) So que não está (felizmente não sofre desse mal) e está só a divertir-se! Durante horas!

Breves e soltas 3

Quando está sentado na cadeira da papa sem tabuleiro e deixa cair um brinquedo para junto do pés é giro vê-lo utilizar os pés juntinhos para puxar o brinquedo para cima até lhe chegar com as mãos. Esperto, o rapaz!

segunda-feira, 8 de março de 2010

Breves e soltas 2

É tão lindo o ar de espanto que ele faz de manhã quando espreita pela janela. É como se estivesse a ver as coisas pela primeira vez: arregala os olhitos e esquece-se da boquita aberta. É mais ou menos assim:


sexta-feira, 5 de março de 2010

Farinha de pau parte II - a mamã explica-se

"A farinha de pau, feita a partir de farinha de mandioca à venda em qualquer supermercado, junto das restantes farinhas, resulta numa boa fonte de hidratos de carbono já para não falar na fácil digestibilidade e na versatilidade deste prato... Além disso, é uma excelente forma de ir introduzindo comidinhas pouco passadas, pois quer os legumes, quer o peixe desfiado ficam muito bem misturados.

Farinha de pau de Peixe

- Arranje o peixe e coza-o à parte, em água temperada com um dente de alho e um raminho de salsa;
- Faça um refogado muito leve com um fio de azeite e um pouco de alho francês (parte branca) bem cortadinho;
- Enriqueça o refogado ainda com mais legumes: por exemplo courgete ou cenoura ralada.
- Adicione então a água de cozer o peixe, previamente coada;
- Quando o peixe está cozinhado, retirar as espinhas e desfiar.
- A parte , desfazer duas colheres de sopa de farinha de pau num pouco de água. Mexer e colocar no tacho, sempre a mexer, em lume brando, para não embolar e a uma temperatura baixa. O objectivo é obter um preparado cremoso e não muito grosso, portanto ter agua à mão para ir acrescentado se necessário. Acrescente um pouquinho de salsa bem picadinha.
- Deverá cozer, sempre em lume brando, durante 2 minutos aprox. para que a farinha fique cozida.
- Acrescente então o peixe desfiado, tempere com sal se o bébé tiver mais de 12 meses, e acerte a textura, se necessário com mais água coada de cozer o peixe. Prefira peixe magro, como a pescada ou a solha, por exemplo."

Texto retirado integralmente de http://solangeburri.blogspot.com/

Breves e soltas

O João ainda não chega muito bem com as mãos aos pés a não ser quando está despido ou só de fralda. Para ver se consegue lá chegar agarra nas pernas das calças com uma mão como que a puxar a perna para cima e tenta lá chegar com a outra mão. De rir!

quinta-feira, 4 de março de 2010

O João ri-se a ver a Dora ao pequeno almoço


Sim, o meu filho vê televisão. Não, não vê muita. Mas é inevitável que de manhã ele veja alguma televisão para estar entretido enquanto eu preparo o leite dele, acabo de me arranjar, tomo o pequeno almoço, etc. Apesar de haver muita gente que considera que ele é muito pequeno para isso, eu não vejo que traga nenhum mal ao mundo dele. Se não houver exageros, claro!


Mas a parte mais gira é que ele sorri e dá pequenas gargalhadas em determinadas partes da série. Não sei porquê já que ele é pequenino e não percebe nada daquilo... não sei se são os sons ou as imagens que o fazem rir, mas é tão fofo quando faz isso. Mais uma demonstração que está a crescer.
E qualquer dia já fala inglês com a Dora ;-)

terça-feira, 2 de março de 2010

Farinha de pau

"Ontem a minha mãe resolveu dar-me uma coisa que o Sr. Dr. disse que eu já podia comer: farinha de pau com vitela. Mas ela está tolinha! Se pensa que eu vou comer aquilo, está bem enganadinha. Fechei a minha boca e o pai não conseguiu meter mais que duas colheres. Só a abri a boca um bocadinho pequenino quando vi uma coisa que me pareceu manga. E era! Comi duas colheres e tive que fechar a boca outra vez! Não é que a minha mãe armada em esperta me tentou dar uma colher de farinha de pau no meio de duas de manga???? Não se admite! O que vale é que ela desistiu e lá pude comer a manga em paz e sossego. Espero que não me apareça mais com aquilo à frente!"
João, 7 meses

segunda-feira, 1 de março de 2010

Ainda falta muito para o fim de semana?

Apesar deter sido um fim de semana de temporal foi tão bom estar com o nosso piolho o dia todo: brincar com ele, ter longas conversas em que só ele entende o que está a dizer, deixá-lo dormir no nosso colinho, trazê-lo para a nossa cama de manhã para ficar na preguiça com os papás... enfim, só coisas boas!

E para começar bem a semana, mal viu a sua educadora abriu um sorriso e atirou-se para os braços dela. É bom saber que apesar de algumas incertezas sobre o funcionamento do infantário deixo-o com alguém de quem ele gosta e que gosta dele.