terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Diz que é uma espécie de babyblog...



Por isso acho que esta imagem é apropriada para vos desejar um Feliz Natal e recordar o Natal da minha infância:

- o Natal dos Hospitais sempre em grande a terminar com o show do Herman José e a música do Carlos Paião.
- a árvore de Natal verdadeira até ao tecto (muitas vezes a pontinha tinha que ficar dobrada) e decorada com peças e fitas de todas as cores e feitios, nada destas árvores politicamente correctas de agora.
- o jantar em casa e a espera que o Pai Natal tocasse um sino na cozinha em sinal de que já tinha deixado as prendas.
- a roupa nova e linda que deviamos vestir nessa noite especial.
- "o Coelhinho que foi com o Pai Natal e o Palhaço no comboio ao circo" e a árvore de natal que havia em casa da minha avó decorada com estes binecos de chocolate.
- a ansiedade pelas prendas que não eram nem de perto nem de longe o exagero que são agora... e nós já ficavamos tão felizes!

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Trabalho

Neste momento estou numa altura muito complicada no trabalho. O stress é demais, a pressão nem se fala. Tenho que fazer o meu trabalho, apoiar o trabalho de mais pessoas que tem algumas dificuldades em realizar o seu e ainda ser assistente de um dos administradores. Está a ser duro e acho que não está a ajudar em nada a nossa saúde. Pelo segundo dia consecutivo cheguei a casa com algumas dores (leves, mas chatas) na barriga e não gostei nada.
Ainda não avisei no emprego que estou grávida. Queria esperar mais um pouco porque já sei que quando avisar  toda a gente vai saber. E eu não queria isso para já. Depois das 12 semanas grito para todo o mundo ouvir, mas agora... ainda me sinto insegura.
No entanto, se a pressão continuar vou mesmo ter que dizer. Não me vou prejudicar nem ao nosso bebé por causa de um emprego que nunca valorizou o meu esforço e trabalho. Nem pensar! Sempre cumpri os meus deveres (e a maior parte das vezes os dos outros) e não vai ser agora que vou deixar de o fazer, mas pedirem-me mais que isso e prejudicar-me é que não.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Frase do mês

Dá-me uma bolachinha de água e sal antes que vomite...

(aplica-se também a iogurte, bolachinhas de chocolate ou algo semelhante que se possa trincar)

Mas isto é mimo, porque na verdade o que eu tenho não são bem enjoos. Como costumo dizer, quando tenho fome tenho também em simultaneo pouca vontade de comer. É uma espécie de enjoo (que a médica atribui à fome e que diz que passa se comer). Dificil de perceber? Eu sei, nem eu pecebo muito bem!

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Como se chama?

Só por curiosidade, ficam aqui as minhas primeiras escolhas do que eu gostaria que fosse o nome do meu filho ou filha. Não vai ser uma escolha fácil porque eu sou esquisita e o papá ainda mais. Então para menino a coisa está mesmo reduzida. Há mais nomes que eu gosto mas são nomes de primos ou amigos próximos e que eu não gostaria de repetir. Talvez seja uma tolice, mas acho confuso!

Menina

Carlota
Catarina
Joana
Mariana
Rita
Sofia

Menino

Diogo
João
Pedro

Segunda consulta

Na segunda feira fui novamente à consuta... e desta vez já vim mais sossegada! Vi um ser pequenino de cerca de 1 cm com o coraçãozinho a bater a um ritmo perfeitamente delicioso.

A consulta decorreu dentro da normalidade mas fiquei surpreendida por a médica não me ter dado indicações sobre ecografias a fazer, rastreios e nem sequer alimentação! Se não perguntasse se podia fazer a vida normal, comer o que me apetecesse, etc, ela não me diria nada. Achei estranho. E mesmo assim, disse-me para não me preocupar: que usasse o meu bom senso para decidir o que poderia ou não comer. Estranho...... Mas a pessoa que me indicou, uma outra médica que já teve os dois filhos com ela, disse-me logo que ela era descontraída e que não incutia nas gravidas preocupações desnecessárias. Que era muito prática, competente e simpática. Isso eu também acho, mas... acho que vou ter que ser eu a perguntar em vez de esperar que ela me informe.

O que interessa é que está tudo bem. Estou em pulgas para contar à família e aos amigos. Em especial à minha querida E. que ainda não sabe que vamos ser companheiras de barriga e à minha não menos querida S. que sempre me pergunta se já há novidades! E que mentirosa tenho sido eu!!!! :-)

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Não sou a única...

Gostava de mencionar este senhor e o belo texto que escreveu para anunciar ao mundo o seu filho. Muitos parabéns à Ana e ao Nuno pelo seu rebento!

Constipação

Estou tããão constipada! O meu nariz escorre, os meus olhos choram, e tudo o que posso tomar é o tradicional Ben-U-Ron. Ai!

Isto não está bem. Lá dizem que ser mãe não é fácil e eu começo a perceber porquê. Vai um chá de limão?

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

É tudo novo

Noutro dia recebi uma sms do papá que dizia: "Têm fome? O que querem que faça para o jantar?". A minha primeira reacção foi: está tolo, então só eu é que vou jantar. Depois lembrei-me que agora não estou sózinha. E ri-me que nem uma tolinha. Soube mesmo bem.

Primeira consulta

Ontem foi a primeira consulta na GO. Vim de lá com a certeza de que tudo vai correr bem, mas preocupada.

Segundo as contas normais eu deveria estar grávida de 8 semanas. No entanto, a GO diz que apenas se vê o saco gestacional muito pequenino, ainda não se vê nenhum feto. E que já se deveria ver. Das duas, uma: ou o meu ciclo foi mais longo e estou apenas de 6 semanas, ou a gravidez não está a evoluir.

Confesso que foi um balde de água fria. Gelada, para dizer a verdade. Pensava sair de lá feliz da vida e com vontade de contar a toda a gente a novidade... e não foi exactamente isso que se passou.

Eu tenho muita esperança de que o problema está no tempo de gravidez. Aliás, fazendo as minhas continhas até acho bem provavel. Mas.... tenho medo que seja apenas a minha veia optimista a falar e que depois tenha uma grande desilusão.

Próxima consulta: dia 15 de Dezembro.

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Estou grávida.

Soube-o ontem, quase quase à meia noite. Pode dizer-se que hoje começo uma nova vida. Uma boa vida, com toda a certeza.