quinta-feira, 11 de março de 2010

Ser mãe e ser pai

Ser mãe e pai é uma coisa perfeitamente natural lá em casa. Adaptamo-nos com uma facilidade surpreendente e, apesar de termos mudado algumas coisas na nossa vida, não deixamos de fazer a maior parte das coisas que faziamos. Mas enquanto antigamente as faziamos a dois, agora temos o prazer de as fazer a três. Não recusamos saídas para almoços e jantares com amigos, não deixamos de sair de casa em dias de chuva, continuamos a ir ao shopping quando queremos ou precisamos, vemos as nossas séries favoritas enquanto ele dorme, enfim.

E acho que é assim que deve ser. Com limites, claro. Acima de tudo com bom senso. Não vamos levá-lo a jantar num restaurante para fumadores ou se sabemos que ele está perfeitamente ko e vai fazer uma birra de sono monumental. Mesmo neste caso, se queremos mesmo ir, damos uma volta maior para ele adormecer no carro e assim dormir durante o jantar no seu ovo. Porque sabemos que ele dorme, claro. E se está a chover? Temos mesmo que ficar em casa? Não, desde que ele vá bem protegido e agasalhado. Uma voltinha de carro ou até casa de uns amigos só faz bem! Dá mais trabalho, isso dá, mas também é mais compensador. O shopping está cheio? Vamos a um que é mais calmo.

Provavelmente o facto de sermos assim não se deve só a nós. Deve-se ainda mais ao facto dele ser um menino tranquilo, que (ainda) não faz birras, que dorme e come muito bem desde que nasceu, que apenas com dois dedos de conversa fica feliz da vida. É bom, é muito bom sermos pais do João.

1 comentário:

Mamã Pirata disse...

Que bom que o vosso "triangulo" amoroso de Pais funciona tão bem.

PARABENS!

bjs gds.