quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Educação

Todos os livros da especialidade referem que os bebés e crianças devem ter rotinas bem definidas. Que essas rotinas lhes dão segurança porque sabem o que se vai passar a seguir. E eles devem sempre saber o que se passa a seguir. Por exemplo, o banho, o jantar e uns minutos de brincadeira supostamente indicam ao João que a seguir é hora de tomar o leite e dormir. Eu concordo... sempre com a máxima em mente de que a excepção faz a regra.

O João têm algumas rotinas que surgem essencialmente dos pais trabalharem. O banho, o jantar, a meia hora de brincadeira com os pais antes de dormir é uma delas. Ao fim da tarde não há tempo para mais e assim organizamo-nos melhor. Tem resultado, não sei bem se por acaso ou se devido à rotina. O que é certo é que em 5 minutos ele está a dormir sózinho e no quarto dele.

Tem outras rotinas definidas pelo Avô que o vai buscar à creche. Iogurte e bolacha, um episódio do Pocoyo, a seguir brincadeira e depois uma sesta.. Pois não é que o rapaz, depois do iogurte, aguarda pacientemente na cadeira pelo Pocoyo? Mas mal termina o episódio começa logo a gemer porque quer ir para o chão brincar. E quando se cansa encosta-se ao Avô e aninha-se no seu colo para dormir um bocadinho. Porque já sabe que é assim todos os dias. Faz sentido.

E tem as rotinas da escola. A educadora diz que ele já sabe qual o colchão dele dormir e o dos outros meninos. E que já sabe que se acordar mais cedo da sesta não se pode levantar, só quando a educadora deixar. Entre outras coisas. A escola é muito eficaz na definição de rotinas, sem dúvida.

Mas também sou apologista que quebrar essas rotinas de vez em quando não faz mal a ninguém, muito pelo contrário. Ao fim de semana a rotina do João muda um bom bocado e se formos para fora mais ainda. E isso não faz dele um menino infeliz ou inseguro (pelo menos para já). Faz de nós todos uma família feliz. E isso é que importa.



(sim, ando a ler um bocado sobre como educar uma criança com bom senso... e depois tenho que pensar sobre o que leio e adaptar à nossa realidade)

1 comentário:

Pat disse...

eu sou mais do género: vamos indo e vamos vendo! Tb acabo por criar uma rotina, principalmente à semana pelas contingências do dia-a-dia, mas não sou intransigente!
Ainda bem que conseguiram e que corre bem!