sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Partilhando

"Somos bons modelos para os nossos filhos? Os filhos observam os pais. Às vezes, nem os largam debaixo de olho. Concentram-se neles e observam pormenores que nos custaria imaginar. Observam como fazem as coisas. Vêem-nos a cozinhar, conduzir, ler, fazer desporto, a arranjar pequenas coisas em casa, a arrumar e a limpar. Percebem quando sorriem e se divertem, e quando se aborrecem ou estão tristes. Analisam o seu caracter: se se mostram simpáticos ou sérios, tranquilos ou nervosos, altruistas ou egoistas, compreensivos ou severos, dialogantes ou autoritários, carinhosso ou frios.
Observam como os ajudam, o apoio que lhes prestam, o tempo que lhes dedicam, o carinho qu elhes proporcionam. Tanto a sua maneira de ser como o seu comportamento e atitudes influenciam os filhos. São uma referência, um ponto de comparação, um modelo para a sua aprendizagem."
in Educar sem gritar, de Guillermo Ballenato

Isto eu acho que é 100% verdade. Outras teorias que li neste livro, nem por isso. Mais uma vez, cabe-nos a nós fazer a triagem do que verdadeiramente importa para nós.

Sem comentários: