terça-feira, 14 de setembro de 2010

Saudades do João

De manhã é a correria. Banho, vestir, tomar pequeno almoço, ocasionalmente estender roupa, acordar o João, vesti-lo, dar-lhe o leite, não esquecer da mochila, da chupeta, do chapéu, enfim. Ninguém deveria ser obrigado a lembrar-se de tanta coisa logo de manhã.

Durante o dia é a correria para pôr em ordem dois meses de ausência do escritório. A minha substituta é competente, mas tenho que rever TUDO o que ela fez em acumulação com o trabalho actual.

Ao final da tarde correria para chegar à baixa e arranjar um lugar para estacionar que não seja num daqueles parques que me cobra 2,50€ à hora. Quase que fica mais caro o parque de estacionamento do que a fisioterapia. Segue-se a fisioterapia, sempre com vontade que acabe mais cedo do que deve.

Por volta das 20h apanho o João em casa do meu pai e rumo até casa, onde o pai também está a chegar. É a correria outra vez. Banho e jantar do João, nosso jantar muitas vezes comprado ou aldrabado para ser mais rápido, e já são horas do João dormir.

E brincar com o pai e a mãe? Pois, não há tempo. Não estou a gostar nada deste ritmo. Estou ansiosa que acabe a fisioterapia para voltar a ter mais tempo para ele. Principalmente depois de 1 mês inteiro com ele, sinto a falta de brincar com ele. E ele sente isso, claro. desforramo-nos no fim de semana, mas é tão pouco para o que ele merece...

3 comentários:

Segundo Olhar disse...

Ai que isso não é vida! Tadinho do pequerruxo!

Beijinhos

babynha disse...

Revelo-me perfeitamente naquilo que escreveste! É realmente uma tristeza. Vale nos pelo menos os fins de semana para podermos estar mais juntinhos com os nossos filhotes e aproveitarmos!!

BJS

Patricia disse...

Muitas vezes me acontecia o mesmo no meu anterior trabalho. E sem fisioterapia. Desta vez, não irei permitir que aconteça. Não por hábito. Em breve voltas à rotina habitual. Beijocas