segunda-feira, 26 de julho de 2010

Ainda do aniversário (1)...

É impossivel, por mais anos que viva, esquecer a cara dele enquanto lhe cantavamos os parabéns. A alegria estampada na cara, misturada com uma expressão de quem diz: "Mas isto tudo é para mim? Não havia necessidade... vocês são uns queridos". Estão a imaginar? Não? É natural, só visto. O ar envergonhado, feliz, surpreendido, malandro... isto tudo misturado... isso nunca vou esquecer.

(E surpreendeu-nos, porque nos últimos aniversários ele fartava-se de chorar na parte dos parabéns.)

Sem comentários: