quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Impagável

Ontem cheguei a casa cedo. Para o jantar resolvi fazer douradas assadas no forno. Problema: onde manter o João quieto e seguro para conseguir fazer o jantar? Decidi que o melhor seria na cozinha, onde poderia ver o que estava a fazer. Mostrei-lhe os imanes do frigorifico que comprei expressamente para ele se entreter enquanto está na cozinha e ele lá ficou.

Entretanto liguei o forno que apitou. Asneira n.º 1: ter fornos com luz e que apitam. Obviamente ele ficou curioso e aproximou-se do forno. Fiz imediatamente a minha cara muito séria e avisei-o que não podia chegar perto do forno porque se podia queimar e fazer dói-dói. Não que ele saiba o que é isso, mas pela cara feia que faço deve adivinhar que é mau. Como ele insistia em esticar o dedo para tocar no vidro do forno agarrei-lhe o braço e voltei a explicar com o meu ar mais sério e mau que não podia. A partir daí o safado não fez mais nada senão testar-me e provocar-me. E eu que me aguente sem rir das investidas dele!

Não tocou no forno uma única vez, mas se vocês vissem a cara dele a passar na zona do forno e a olhar para mim com ar de quem "tu achas que eu vou mexer mas eu até estou a fazer de conta que nem estou nada interessado"... ou a correr para junto do forno quando me via ir à despensa buscar algo e a parar uns centímetros antes e olhar para a despensa a ver se o estou a ver (e se finjo que não estou recua).... ou a aproximar-se de dedo esticado e a olhar para o outro lado "tu não me estás a ver porque eu estou invisivel". E quando eu lhe lançava um olhar de má (não o avisei mais, bastava olhar com cara de má) ele corria para junto do frigorifico no outro lado da cozinha. Uma das vezes aproximou-se de mim e deu um abraço à minha perna, o trafulha.

Lindo de se ver. Difícil é manter o meu ar sério, porque aquele ar de patife derrete-me. Mas eu sou forte, eu consigo! E o meu ar durão e sério já começa a produzir alguns efeitos... nem sempre, é certo, mas lá chegaremos!

2 comentários:

Eu disse...

o D. já sabe que não pode mexer em certos sitios e normalmente vai e diz:
"nao nao, doi-doi" ou então
"não não, tau tau"
LOL

Pat disse...

Pois o santiago quanto mais lhe digo para não mexer, mais o faz e não vale a pena cara de má!!! O patife vai e mexe. O meu forno foi escolhido já estava grávida daí que tenha pensado num com portas anti-queimadura e em botões que dão para carregar quando não estão a ser utilizados para que não lhes consiga mexer! tudo anti-putos com a mania que sabem mais que a mãe! :)
Mas o joão é um safadote mesmo pelo que contas!! eheheh força para não te rires amiga!! eu não aguento e nem que tenha de sair da frente dele tenho de me rir quando faz coisas do género!! ai, ai, vida de mães, não é?