terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Isto de ter um filho que não fala...

Na semana passada o João acabou de comer a papa na sua cadeira e começou a apontar para o sofá. "Uhhh, uhhh" dizia ele. E insistia. E apontava. E "falava". E eu perguntava-lhe o que queria. E ele tornava a insistir, já a ficar impaciente. E eu dava-lhe o livro. Não era, afastava-o com a mão e apontava para o sofá. Dava-lhe o comando da televisão. Também não era, devolveu-mo. Dava-lhe a almofada. Não. Dei-lhe mais não sei o quê que por lá andava. Não acertava nem por nada. Até que se fez luz: peguei no comando do dvd, liguei-o e pus o Pocoyo. E o sorriso dele iluminou-se. O que ele queria era ver o Pocoyo!! Apontava para o sofá porque era onde estava o comando do dvd e ele sabe que é com o comando que surge o Pocoyo na televisão. Filho: não comeces a falar depressa e vais ter muitas dificuldades em conseguir o que queres! Pelo menos podias ter apontado para a televisão que era mais fácil para eu perceber, não?

[Quando ele está solto (isto é, não está na cadeira) pega no comando e vem entregar-nos para o pormos a ver o Pocoyo]

3 comentários:

Cati disse...

LOL! Espertalhão!

A Leonor tb já distingue os comandos, mas acompanha com a preferência "Mãe, TBD!" (DVD) ou "Mãe, Panda!" ou ainda "Mãe, pi-piu" (um DVD musical que tem um passarito no menu).

Não tarda nada o João está a tagarelar ;) E mesmo quando "falar", não vais perceber metade (como eu, hihihi).

Cati disse...

Beijinhos* :P

Lee disse...

A Nocas é super fã do Panda! Até eu já sei as letras das músicas de fio a pavio! Tenho que a pôr a ver esse tal de Pocoyo, para ver se os meus ouvidos desanuviam!