sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

O meu filho é um oferecido ou O meu filho não tem medo de nada

Hoje, nove e meia da manhã, infantário. Surge à porta uma das educadoras mascarada dos pés à cabeça: pinturas exageradas na cara, cabeleira postiça, roupa à pirata, muito, muito, muito fantasiada mesmo. Reacção do meu filho: ri-se que nem um perdido!

A primeira coisa que a educadora disse foi: "Ai tu riste? Os teus coleguinhas todos nem se quiseram aproximar de mim! És o primeiro que gosta!". E lá foi ele todo contente para o colo dela.

Gostei porque estavam todas fantasiadas tal e qual como os meninos. Os bebés podiam ir ou não mascarados (já que não ligam nenhuma e até os pode incomodar) e nós optamos pelo meio termo: colocamos-lhe apenas um chapéu de palhaço. O fato de abelha que tem fica para períodos mais curtos durante o fim de semana prolongado.

Mas notem que: os meninos estavam todos mascarados de coisas bem diferentes; as meninas estavam todas de princesas/fadas. Somos ou não umas pirosas vaidosas??? :-)
Era de fada que eu mais gostava de me mascarar. O que vale é que tinha uma mãe imaginativa que me mascarava também de pierrot, de dama antiga, de minhota, e outras que já não me lembro.

Sem comentários: