sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Ainda da queda

Tenciono ir ao infantário falar com a educadora. Não pela queda porque sei que pode acontecer em casa, na creche, em casa do avô ou em qualquer lado. Imagino que façam tudo para que não aconteça, mas às vezes pode acontecer.

O que não é aceitável é que perante uma queda que, aparentemente, foi bem jeitosa, não deêm mais informações a quem vai buscar os bebés. Pelo menos um "mantenha-se atento para ver se ele está bem, que o tombo foi grande!". Não me importo com mordidelas de outros meninos, com nódoas negras nas pernas (sei que ele as faz em casa!) e outras coisas "menores". Mas há coisas mais sérias e que podem ter outras consequências.

Não sei como caiu, de que altura, onde bateu com a cabeça, a que horas, se chorou ou não, se lhe puseram gelo ou não, etc. Tudo perguntas feitas pelo pediatra, pela triagem do S. João e posteriormente pela médica que o viu em Cirugia. E eu sem uma única resposta. Isso é que me deixa danada. Hoje era eu que o ia deixar na creche para saber porque é que não informaram o Avô de nada. O pai é mais brando, logo tinha que ir lá eu senão não ficava satisfeita. Mas decidimos deixar o João no Avô para conforto dele (não vão os outros meninos mexer-lhe no galo!) e para eu acalmar esta vontade de insult... vá, pelo menos, resmungar com as educadoras!

Ajudem-me a perceber se tenho razão ou não. Não foi nada, mas podia ter sido, certo? Estou a exagerar? Nem sei se vá à creche hoje de propósito ou se deixe para segunda feira quando o for levar...

5 comentários:

Ana disse...

eu se fosse a ti ia lá hoje... pelo menos para lhes dizer que na altura precisavas de ter recebido mais informações... acredito que tenha sido esquecimento ou que nem se tenham apercebido da potencial gravidade da situação mas acho que devias ir lá hoje falar com as pessoas... um abraço grande aos 2

Mami ( Sónia ) disse...

Eu acho que devias ir hoje mesmo, mas fala com calma que não adianta enervares-te. Mas tens todo o direito de saber tudo o que fizeram depois da queda pois é importante. às vezes pode ter sido esquecimento de contar da parte delas, mas assim ficas mais descansada.
Beijo grande

Pat disse...

Acho que deves ir hoje! Pergunta tudo o que tens a perguntar e diz tudo o que tens a dizer!! O que te aconselho é o seguinte (não sei se já o fazes, mas aqui vai): passa a ter um caderno/bloco ou algo do género na mochila do João (ele leva para a creche, certo?) e diz-lhes para apontarem tudo o que acharem necessário para não correrem o risco de não se lembrarem quando o forem buscar ou ser alguém a entregá-lo que teve menos tempo com ele durante o dia. Na creche do Santiago isso está instituído desde o berçário. Seja porque comeu menos, seja porque caiu, seja porque fez um cocó mais suspeito ou se fez um pico de febre e elas lhe deram um supositório às x horas. tudo o que saia do normal elas escrevem.

**SOFIA** disse...

olá!
eu falaria nesse assunto à educadora ou responsável directa da creche, de um modo informal, sem stresses, mas até para elas se sentirem à vontade contigo e não terem medo de perder a tua confiança. tu tens o direito de saber todos os detalhes da vida do teu filho na creche, transparência acima de tudo.
:)

Cati disse...

Bem, eu já não chego a tempo... mas estou em sintonia com os demais comentários e contigo também! Não é nada exagerada a tua preocupação! É legítima!