sábado, 5 de fevereiro de 2011

Da CUF...

A filha de uma amiga esteve lá há 15 dias. Com um ano e com suspeita de varicela. Confirmaram o meu diagnóstico. Sim, eu já tinha diagnosticado ao telefone só pela descrição das borbulhas e até já tinha medicado se fosse preciso (nunca, claro está!!! Limitei-me a dizer-lhe o que o nosso pediatra tinha receitado). Voltando à CUF. O diagnóstico foi feito e veio para casa com Fenistil para as borbulhas e um pó (ou gel?) para por na água do banho. Passou um dia. Na madrugada a seguir teve que voltar lá porque a bebé não consegui parar de chorar desesperada com a comichão. Nem dormir, sequer. Nessa altura, com outra equipa na urgência, veio medicada tal e qual como o João quando teve varicela (e todos os outros bebés que conheço). Porque é que o primeiro médico não a medicaou como deve ser? Porque é que a bebé teve quase dois dias cheia de comichão e com borbulhas a nascer em catadupa? Porque é que não lhe deram nada para impedir que a varicela se espalhasse ainda mais? O João teve muito menos borbulhas que ela porque, segundo o nosso pediatra, quanto mais depressa tomasse a medicação menos "borbulhenta" iria ser a varicela.

No ano passado a bebé de um colega do N.tinha dores e chorava noite e dia. Foi à CUF, mas já não sei o que diagnosticaram. Nada de especial. Voltou lá no dia seguinte porque a bebé não parava de chorar e de se contorcer. Depois de novos exames, a bebé não tinha mesmo nada de especial. No mesmo dia ainda a levaram ao Hospital da Boa Nova para uma segunda opinião. Não tinha nada de especial mais uma vez. Ao terceiro dia, já desesperados, levaram-na para o S. João. Foi operada de urgência pois tinha uma apendicite já transformada em peritonite. Foi diagnosticada por um estagiário. Que disse ser apenas um estagiario e numa primeira avaliação lhe parecia ser esse o problema mas que foi imediatamente chamar um superior para confirmar o diagnóstico e dirigi-la para cirugia. Um dia mais tarde podia ser muito mais complicado. Um estagiário diagnosticou aquilo que pelo menos dois médicos supostamente credenciados e bem pagos não conseguiram.

Sim, eu sei que as apendicites às vezes são dificeis de diagnosticar em crianças pequenas. Às vezes.  E que existem várias opiniões quanto ao tratamento da varicela. Eu sei. E que os médicos são humanos e erram. Mas já são dois casos que me levam a duvidar do serviço prestado na CUF.

2 comentários:

Mami ( Sónia ) disse...

Olha eu não tenho queixa nenhuma nem da CUF nem do Boa Nova. Já fui a ambos às urgências com a Sofia e fui sempre muito bem atendida e diagnosticada. Na CUF quando a minha filha bateu com dentes o pedi mandou vir o dentista de propósito para ver a minha princesa, eram 23 horas, e ela veio e fez tudo a minha filha.
Não tenho mesmo nada que me queixar em nenhum dos sítios. Maus médicos e maus diagnósticos existem em todo o lado, acho que é mesmo uma questão de sorte.
Beijinhos

Patricia disse...

Já lá fomos há 2 anos a uma urgência sábado à noite depois de ligar ao dr. P. Disse-nos que o ideal era lá ir ou à Casa Saúde da Boavista (ele não estava de urgência lá). Fomos _à CUF. Fomos muito bem tratados. A Maria tinha 2 meses. Acabamos com internamento no Hosp Pedro Hispano, pq na altura não tinham internamento lá. E o que ela tinha? Uma virose! E estivemos 10 dias com ela internada...