segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Aldeias do Xisto e Aldeias Serranas

Cerdeira, Candal, Catarredor, Vaqueirinho, Talasnal, Chiqueiro, Casal de S. Simão, Ferraria de S. João, Gondramaz. Foi este o itinerário que nos levou a descobrir sítios fantásticos. Uns mais autênticos, outros mais arranjados propositadamente para o turismo. Todos muito bonitos mas com pouca gente a viver. A aldeia que tinha mais gente, segundo os locais, era Caterrador. 19 pessoas. Muitos são estrangeiros (norte da Europa), outros nacionais que se fartaram da vida da cidade e que vivem agora como querem, sem relógio nem calendário. Todos muito simpáticos. Com um nivel cultural acima da média. Deram-nos uvas. Deram-nos chocolates. Queriam dar-nos nozes. Mostraram-nos a aldeia (sem pedirmos) com orgulho indisfarçável.

O João gostou muito do passeio. Comeu uvas morangas bem docinhas e biológicas (mais biológicas era impossível!). Fartou-se de correr atrás dos gafanhotos e outras bichezas amigáveis que por lá havia. Soprou em todos os dentes de leão que encontrou. Apanhou flores, pinhas, bolotas. Fez festas a todos os gatos (e havia muitos!) e brincou com um cão de 3 meses lindo. Lavou as mãos em cada fonte que encontrou. Pediu 30.000 vezes um gelado (e no meio da serra não há!!). Meteu o dedo em todos os buracos que encontrou. Subiu e desceu escadas sempre que o deixamos. Andou no carro do "Vovô" como tanto gosta. Cantou como nunca o tinhamos ouvido. Riu que se fartou. E quem diz que as crianças não aproveitam estes passeios? Temos é que os deixar aproveitar à maneira deles. Veio cansado mas feliz, disso não tenho dúvidas.

Fotos? Mais logo!

1 comentário:

Pinguina disse...

Pronto estou aqui roída de inveja, pelo passeio e pelas uvas também! Sorte tem o João :o)